https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=rfce&page=issue&op=feed UNIFUNEC CIÊNCIAS DA SAÚDE 2018-08-22T12:34:30+00:00 Marilda Duran Lima cienciasdasaude@funecsantafe.edu.br Open Journal Systems <p>A revista Unifunec Ciências da Saúde é uma publicação semestral, do Centro Universitário de Santa Fé do Sul (Unifunec).</p> https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=rfce&page=article&op=view&path%5B%5D=3304 COMUNICAÇÃO E A SEGURANÇA DO PACIENTE 2018-08-22T12:34:30+00:00 Maria Júlia Paes da SILVA juliaps@usp.br 2018-08-22T11:26:30+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=rfce&page=article&op=view&path%5B%5D=2689 CLIMA ORGANIZACIONAL E ESTRESSE EM UM HOSPITAL DO INTERIOR PAULISTA: UMA AVALIAÇÃO EM PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL 2018-08-22T12:34:30+00:00 Caio GIACOMETTI caiog1@hotmail.com Denise Rossi FORESTO-DEL COL deforesto@hotmail.com <p>O clima organizacional é um conceito importante para a compreensão do modo como os colaboradores percebem aspectos da organização. Conhecer o grau de satisfação dos colaboradores é de grande valia, pois pode dar subsídio para tomadas de ações, preventivas e corretivas, do ponto de vista organizacional. O objetivo do presente estudo foi identificar os indicadores de estresse e clima organizacional de uma instituição hospitalar de médio porte. Trata-se de um estudo de campo descritivo com abordagem quantitativa. Foram aplicados três instrumentos: Questionário Sociodemográfico; Inventário de sintomas de stress para adultos de Lipp (ISSL); Escala de Clima Organizacional (ECO). A amostra foi composta por 15 participantes, sendo que 60% (9) são mulheres e 40% (6) são homens, e concentra-se na faixa etária dos 16 aos 51 anos, apresentou cinco domínios referentes ao clima organizacional, encontra-se com pouco nível de discrepância entre os domínios considerados, com médias indicando uma percepção mediana do clima organizacional. Ainda assim, podemos apontar o domínio “coesão entre colegas” como o melhor avaliado pelos sujeitos (Média = 4,00) e, em contrapartida, o domínio “recompensa” apresentou uma avaliação com (Média = 3,3). Os resultados obtidos no Inventário de Sintomas de Estresse para Adultos é de que 73% (11) dos colaboradores apresentam estresse e 27% (4) não apresentam estresse. Será necessário que haja estratégias de clima organizacional para promover a saúde e a diminuição de estresse, com o intuito de haver melhorias no clima e adotar medidas voltadas ao trabalho na prevenção do estresse e aumento do nível do clima, em especial, no fator “controle/pressão”.</p> 2018-08-22T11:34:05+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=rfce&page=article&op=view&path%5B%5D=2813 DEPRESSÃO EM PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM DA ONCOLOGIA: REVISÃO INTEGRATIVA 2018-08-22T12:34:30+00:00 Rafael Guerra AQUINO rafaeldeaquino@msn.com Aline de Paula SOUZA alines_93@hotmail.com Ana Caroline Fonseca da SILVA carolfonseca@yahoo.com.br Juliana Ribeiro de LIMA juju.sfs@hotmail.com <p>Devido ao processo e as condições de trabalho oferecidas aos profissionais de enfermagem, a possibilidade de adoecimento físico e mental são grandes. Carga horária, setor e turno de atuação, demanda psicológica e física, exposição ao estresse, são fatores associados ao aumento de depressão nos trabalhadores de enfermagem. Esse é um tema de grande relevância para as instituições, pois poderá afetar o comportamento e as atitudes das pessoas, a qualidade de vida no trabalho e o desempenho desses profissionais. Esta revisão bibliográfica tem como objetivo realizar uma análise integrativa de publicações dos últimos 10 anos sobre depressão em profissionais de enfermagem em hospitais oncológicos. Para o desenvolvimento do estudo, foram analisados resultados obtidos em pesquisas de artigos científicos, sobre o tema abordado. Para o levantamento de dados deste estudo foi realizado nas bases de periódicos da BVS (Biblioteca Virtual de Saúde) acessando-se por meio do LILACS (Sistema Latino Americano e do Caribe de Informações em Ciências da Saúde), e no SCIELO (Scientific Eletronic Library Online), artigos a partir do ano de 2006. Os resultados obtidos permitiram uma análise da ocorrência de depressão nestes profissionais e forneceram subsídios para ações futuras baseadas na intervenção do problema e melhora das condições de trabalho.</p> 2018-08-22T11:36:26+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=rfce&page=article&op=view&path%5B%5D=2168 ISOLAMENTO E IDENTIFICAÇÃO DE MICRORGANISMOS PATOGÊNICOS EM RESÍDUOS SÓLIDOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE 2018-08-22T12:34:30+00:00 Carmem Costa MARTINS carmemcardio@gmail.com Dora Inés KOZUSNY-ANDREANI doraines@terra.com.br Elena Carla Batista MENDES ecbmarin@hotmail.com <p>Os resíduos sólidos de serviços de saúde (RSS) é um fator preocupante para governantes, não pela quantidade gerada, mas pelo potencial de contaminação. O presente estudo teve como objetivo isolar e identificar micro-organismos patogênicos presentes nos Resíduos de Serviço de Saúde. Foram colhidas amostras de resíduos sólidos de saúde de três locais diferentes no município de Santa Fé do Sul-SP. Cada amostra foi diluída em solução salina (NaCl 0,5%) e, após este procedimento, 0,1mL de cada diluição foi inoculado a 37ºC. Foi realizada a contagem de colônias e avaliação das características das colônias com coloração de Gram para bactérias, azul de algodão para fungos e métodos bioquímicos. Constatou-se presença de vários micro-organismos patogênicos. Os resultados permitem sugerir que os micro-organismos presentes nos resíduos de serviços de saúde, se não possuírem um manejo adequado e não forem submetidos à descontaminação prévia antes do destino final, representam riscos à saúde humana e ao meio ambiente.</p> 2018-08-22T11:38:36+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=rfce&page=article&op=view&path%5B%5D=2377 PRODUÇÃO DO CUIDADO EM SAÚDE MENTAL NA ATENÇÃO BÁSICA: REVISÃO INTEGRATIVA 2018-08-22T12:34:30+00:00 Edirlei Machado DOS-SANTOS edirlei.machado@ufms.br Renan da Cunha Soares Júnior renanjr@gmail.com Adriana Luís Sartoreto Mafra alsmafra@bol.com.br Gislaine Machado dos Santos gi.nurse@hotmail.com <p>Trata-se de um estudo de revisão integrativa, cujo objetivo foi analisar publicações na base de dados LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde), acerca da relevância existente entre a Saúde Mental e Atenção Básica, bem como as fragilidades para a produção do cuidado em saúde mental, evidenciadas por meio de produções científicas brasileiras. Foram selecionados 10 artigos, de um total de 39 referências encontradas. Os estudos demonstram a relevância das equipes da Atenção Básica em relação à assistência aos usuários com transtornos psíquicos e sua família, no entanto, apontam para a necessidade de superação de conceitos organicistas e centrados na lógica da exclusão ainda presentes nos processos de trabalho das equipes de Atenção Básica, bem como, para a necessidade de ampliação e melhoria nos processos formativos dos profissionais que atuam nos serviços primários de saúde, com vistas ao fortalecimento do acolhimento e vínculo, numa relação profissionais-usuários/família.</p> 2018-08-22T11:40:13+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=rfce&page=article&op=view&path%5B%5D=2154 REFORMA PSIQUIÁTRICA BRASILEIRA: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 2018-08-22T12:34:30+00:00 Thaisa Fernanda Queiroz SOUZA thaisafqsouza@hotmail.com Elena Carla Batista MENDES ecbmarin@hotmail.com Danielle Silva GARCIA danielle.s.g@hotmail.com Camila Vicenssotti MENDES camii.vicenssotti@hotmail.com Letícia Fernanda TORRES lee-fernanda92@hotmail.com <p>A doença mental é um problema de saúde pública, havendo necessidade de programas para reabilitação dos doentes mentais. Com a reforma psiquiátrica, instituiu-se um novo modelo no tratamento dos pacientes portadores de algum tipo de transtorno mental no Brasil, o oferecendo tratamento em serviços de bases comunitárias que dispõe sobre a proteção e direitos das pessoas com transtornos mentais. O objetivo desta pesquisa foi identificar artigos científicos que trouxessem o tema abordado, visando aos principais fatos que a reforma psiquiátrica relata na literatura. Para o levantamento de dados, este estudo foi realizado nas bases de periódicos da Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) acessando-se por meio do Sistema Latino Americano e do Caribe de Informações em Ciências da Saúde (LILACS), onde foram encontrados 953 artigos e 07 foram selecionados; no Scientific Eletronic Library Online (SCIELO) foram encontrados 190 artigos e 02 foram selecionados; na Base de Dados da Enfermagem (BDENF) foram encontrados 259 artigos e nenhum foi selecionado. A revisão literária foi realizada no período de março a outubro de 2015. Empregaram-se os seguintes descritores: reforma psiquiátrica; residência terapêutica; desinstitucionalização. Entretanto, a reforma psiquiátrica brasileira permite oferecer ao paciente com diversos transtornos mentais um suporte complexo nos diversos atendimentos dos CAPS e residências terapêuticas, afim de desinstituicionalizar os manicômios e proporcionar aos pacientes uma reinserção social e com qualidade de vida eficaz.</p> 2018-08-22T11:43:04+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=rfce&page=article&op=view&path%5B%5D=3295 SOPRO CARDÍACO EM NEONATOS PORTADORES DE CARDIOPATIA CONGÊNITA 2018-08-22T12:34:30+00:00 Jean Donizete Silveira TALIARI jean.taliari@hotmail.com Brenda Caroline TEIXEIRA brendacteixeira94@gmail.com <p>O sistema vascular se desenvolve na terceira semana, funcionando já na quarta semana de vida fetal. Uma alteração nesse período causa uma anomalia anatômica, desencadeando o sopro cardíaco (SC). O SC provoca ruídos anormais que são causados pela alteração da hemodinâmica. O presente estudo teve como objetivo identificar as alterações anatômicas mais frequentes em neonatos portadores de cardiopatia congênita (CC) com presença de sopros, por meio de análise da prevalência dos tipos de CC, da incidência das cardiopatias em nascidos vivos e mortos, e da frequência do aparecimento de sopro nos indivíduos com CC. Trata-se de uma revisão bibliográfica. Pesquisa limitada a humanos recém-nascidos, portadores de cardiopatias congênitas com pesquisas que abordavam a prevalência, publicadas dentro de dez anos, em idioma português. Foram registrados 104.343 casos, onde 691 tinham algum tipo de CC, diagnosticadas através de ausculta cardíaca, raio-x de tórax, ecocardiografia, eletrocardiografia e necropsia. As anomalias mais frequentes foram: Persistência do canal arterial (PCA) com 111 casos, comunicação interatrial (CIA) com 132 e comunicação interventricular (CIV) com 183, estenose pulmonar com 19, tetralogia de Fallot com 10 e o defeito septal atrioventricular total com 5 casos. Foram encontrados 51 natimortos cardiopatas, sendo que 12 apresentam CIA, 22 CIV e 17 PCA. Os autores que analisaram o SC estudaram 3.716 indivíduos, onde 256 apresentavam sopro, mas apenas 39 possuíam cardiopatia. A cardiopatia é a malformação com maior prevalência, sendo importante ter o conhecimento das mais frequentes, pois a maioria delas são incompatíveis com a vida após o nascimento.</p> 2018-08-22T11:46:10+00:00 ##submission.copyrightStatement##