A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA FACILITADORA NO ENSINO DE QUÍMICA

Palavras-chave: Contextualização, Ensino de química, Aprendizagem significativa

Resumo

O presente trabalho parte da constatação de que os estudantes apresentam deficiências na transposição de uma constatação macroscópica para o modelo microscópico que descreve a química e suas transformações. Estudos, experiências próprias na sala de aula e investigações realizadas com egressos da Educação Básica, revelam, por um lado, a quase ausência da realização de experimentos em diversas escolas e, por outro, a importância destes no processo de ensino-aprendizagem. Com vistas a esta problemática, a presente pesquisa apresenta um estudo sobre a concepção de professores e alunos em relação ao conceito que atribuem à experimentação, bem como a relevância e uso das aulas práticas de Química na construção do conhecimento científico. Os dados foram coletados por questionários e os resultados foram significativos, demonstrando a importância da experimentação. O desenvolvimento de práticas nas escolas, de forma mediada, contextualizada e relacionada a um conteúdo potencializou a significação dos conceitos científicos e o entendimento dos fenômenos da área.

Biografia do Autor

Carolina Baldin Caporalin, UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Mestre em Biotecnologia (IQ/UNESP), especialista em Ensino de Ciências (UTFPR), bacharel em Química Ambiental (IBILCE/UNESP) e discente em Ciências Naturais e Matemática (UNIVESP). Possui experiência em pós-graduação, no ensino superior e técnico, atuando como docente e tutora, nas seguintes áreas: química, práticas pedagógicas, fenômenos de transportes, metodologia científica, ciências políticas e teologia.

Referências

AMARAL, L. Trabalhos práticos de química. São Paulo, 1996.

BINSFELD, S. C.; AUTH, M. A. A Experimentação no ensino de ciências da educação básica: constatações e desafios. In: Anais do I Congresso Iberoamericano de Investigación em enseñanza de lasciencias, Campinas, 2011.

GIANI, K. A experimentação no ensino de ciências. (Mestrado em Ensino de Ciências), Universidade de Brasília, Brasília, 2010.

SALVADEGO, W. N. C.; LABÚRU, C. E. Uma análise das relações do saber profissional do professor com a atividade experimental. Química Nova na Escola, v. 3, n. 3, 2009.

SAVIANI, Demerval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 7 ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2000

SILVA, L.H.de A.; ZANON, L.B. A experimentação no ensino de ciências. In: SCHNETZLER, R.P.;ARAGÃO, R.M.R. Ensino de Ciências: Fundamentos e Abordagens. Piracicaba: CAPES/UNIMEP, 2000.

BRASIL. Orientações Curriculares para o Ensino Médio: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006. V.2. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_02_internet.pdf. Acesso em: 20 ago. 2017.

Publicado
2019-04-16
Como Citar
Caporalin, C. (2019). A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA FACILITADORA NO ENSINO DE QUÍMICA. REVISTA FUNEC CIENTÍFICA - MULTIDISCIPLINAR - ISSN 2318-5287, 8(10), 1-11. https://doi.org/10.24980/rfcm.v8i10.3404