DEPENDÊNCIA VIRTUAL: CONSEQUÊNCIAS PSICOSSOCIAIS E INTERVENÇÕES PSCOLÓGICAS

  • Adriana Aparecida da SILVA
  • Michelle de Lima RODRIGUES
  • Daniela PICOLO
Palavras-chave: Internet, Adolescente, Dependência Virtual

Resumo

A dependência virtual patológica é caracterizada pelo uso excessivo da internet, ocasionando resultados negativos na vida física, emocional e social do indivíduo. O presente artigo tem a finalidade de investigar as consequências psicossociais decorrentes da dependência virtual em adolescentes e adultos e as intervenções psicológicas disponíveis ao tratamento. O tema se faz relevante para que haja a conscientização dos indivíduos e de seus familiares a respeito das consequências psicológicas e sociais que a dependência virtual poderá acarretar para suas vidas, por isso, a importância do auxílio da psicologia para que ocorra a melhoria nas relações sociais e qualidade de vida dos indivíduos. A metodologia utilizada nesta pesquisa é uma revisão integrativa, cujas pesquisas foram realizadas nas bases de dados on-line Lilacs e Scielo, usando como descritores os termos “internet e adolescentes”, “dependência e internet”, ficando a pesquisa restrita ao intervalo de 2004 a 2017. Por intermédio de estudos observou-se que os indivíduos dependentes podem apresentar sintomas como tristeza, isolamento social, nervosismo, ansiedade, insônia, obesidade e tremores. A Terapia Cognitiva Comportamental se apresenta como forma de tratamento e favorece ao dependente uma reeducação do uso das tecnologias digitais, diminuindo o tempo on-line e melhorando seus sintomas e qualidade de vida.

 

 

Referências

ABREU, C. N. de et al. Dependência de Internet e de jogos eletrônicos: uma revisão. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo, v. 30, n. 2, p. 156-167, Jun. 2008. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S1516-4446200800020001>. Acesso em: 15 abr. 2018.

ASSUNCAO, R. S.; MATOS, P. M. Perspectivas dos adolescentes sobre o uso do Facebook: um estudo qualitativo. Psicol. Estud., Maringá, v. 19, n. 3, p. 539-47. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-73722133716. Acesso em: 15 abr. 2018.

NICOLACI-DA-COSTA, A. M. Impactos psicológicos do uso de celulares: uma pesquisa exploratória com jovens brasileiros. Psic.: Teor. e Pesq., Brasília , v. 20, n. 2, p. 165-174, Aug. 2004. < http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722004000200009>. Acesso em: 15 abr. 2018

DONNAMARIA, C. P.; TERZIS, A. Algumas notas sobre as relações humanas mediadas por computadores. Mental, Barbacena, v. 10, n. 18, p. 165-178, jun. 2012. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-44272012000100009&lng=pt&nrm=iso>. Acessos em: 15 abr. 2018

FORTIM, I.; ARAUJO, C. A. de. Aspectos psicológicos do uso patológico de internet. Boletim Academia Paulista de Psicologia, São Paulo, v. 33, n. 85, p. 292-311, dez. 2013. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-711X2013000200007&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 24 jun. 2017.

LEMOS, I. L.; SANTANA, S. de M. Dependência de jogos eletrônicos: a possibilidade de um novo diagnóstico psiquiátrico. Revista de Psiquiatria Clínica, São Paulo, v. 39, n. 1, p. 28-33, 2012. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1590/S0101-60832012000100006>. Acesso em 24 jun. 2017.

LIMA, N. L.; SANTIAGO, A. L. B. Por que os adolescentes escrevem diários na rede? A escrita de si no universo virtual. Pesquisas e Práticas Psicossociais v.5, n.1, São João del-Rei, jan./jul. 2010. Acesso em: 28 abr. 2017.

MENDES, K. D. S; SILVEIRA, R. C. C. P; GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto contexto - enfermagem, Florianópolis, v.17, n.4, p. 758-64, dez. 2008. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018>. Acesso em: 24 jun. 2017.

MOREIRA. V. L.; ROMÃO, L. M. S. Discursos em movimento: considerações sobre a pedofilia e pornografia infantil na rede. Psico, Porto Alegre, v. 43, n. 4, p. 463-71, out./dez. 2012. Disponível em: <http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/viewFile/10003/8505> Acesso em: 19 jul. 2017.

RANGEL, P. V. M. Entre dedos e cliques: a internet móvel e a produção de subjetividade contemporânea. Revista Polis e Psique, v.4, n.3, p.122-35, 2014. Disponível em: . Acesso: 19 jul. 2017.

SPIZZIRIET, R. C. P. et al. Adolescência conectada: Mapeando o uso da internet em jovens internautas. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 30, n. 69, p. 327-35, abr./jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2017.

TERROSO, L. B.; ARGIMON, I, L, I. Dependência de internet e habilidades sociais em adolescentes. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v.16, n.1, jan. 2016. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-42812016000100012>. Acesso em: 23 maio 2017.

TRINDADE, M. T.; MOSMANN, C. P. Conflitos familiares e práticas educativas parentais como preditores de dependência de internet. Psico-USF, Bragança Paulista, v. 21, n. 3, 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/1413-82712016210315>. Acesso em: 20 maio 2017.

YOUNG, K. S.; ABREU, C. N. Dependência de internet: manual e guia de avaliação e tratamento. Porto Alegre: Artmed, 2011.

Young K. S. Internet addiction: the emergence of a new clinical disorder. Cyberpsychol Behav. v.1, n.3, p.237-44, 1998 apud ABREU, C. N. de et al. Dependência de Internet e de jogos eletrônicos: uma revisão. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo, v. 30, n. 2, p. 156-167, jun. 2008. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S1516-4446200800020001>. Acesso em: 15 abr. 2018.

Publicado
2018-10-24
Como Citar
Aparecida da SILVA, A., de Lima RODRIGUES, M., & PICOLO, D. (2018). DEPENDÊNCIA VIRTUAL: CONSEQUÊNCIAS PSICOSSOCIAIS E INTERVENÇÕES PSCOLÓGICAS. REVISTA FUNEC CIENTÍFICA - MULTIDISCIPLINAR - ISSN 2318-5287, 7(9). https://doi.org/10.24980/rfcm.v7i9.3344