COMPARAÇÃO FENOLÓGICA DE ESPÉCIES DA FAMÍLIA BIGNONIACEAE EM UMA ÁREA DE REFLORESTAMENTO E EM ÁREAS URBANAS

  • Andreia Estela Moreira SOUZA Fundação Municipal de Educação e Cultura de Santa Fé do Sul - FUNEC
  • Adriana Cristina Papa FUNEC
  • Gabriela de Almeida Silva FUNEC
Palavras-chave: Fenologia. Bignoniaceae. Tabebuia. Jacaranda. Reflorestamento

Resumo

Fenologia é o estudo das fenofases, ou seja, época de brotação, floração, frutificação e dispersão de sementes, sendo essencial para pesquisas de reprodução que visam a recuperação de áreas degradadas. O trabalho objetivou investigar o padrão fenológico de espécies da família Bignoniaceae em uma área de reflorestamento do campus II da FUNEC- Santa Fé do Sul, comparando com espécies da área urbana. Foram registrados aspectos qualitativos de floração, frutificação, abscisão e brotamento foliar e quantitativos de diâmetro a altura do peito (DAP), altura e pH do solo.  A área de reflorestamento apresenta aspectos de mata estacional semidecidual, com abscisão foliar no período de seca. Em relação a fenologia, os espécimes de Jacaranda mimosifolia da área de reflorestamento e urbana apresentaram o mesmo período de florescimento e frutificação. Não foi observada floração em nenhum Ipê  (Tabebuia e Handroanthus) da área de reflorestamento. Na área urbana, floresceram no período esperado, não sendo a temperatura e pluviosidade fatores limitantes. Análises do solo da área de reflorestamento revelaram pH 5, adequado ao florescimento uma vez ser essa uma espécie de cerrado. Embora os Ipês dessa área tenham oito anos e, portanto, já em fase de florescimento, as condições do solo podem tê-lo atrasado. Conclui-se que a ausência de floração e frutificação dos Ipê na área de reflorestamento possivelmente relacionada-se com a escassez de micro e/ou macronutrientes no solo. Os Jacarandás floresceram e frutificaram de acordo com a época esperada, revelando que as condições da área de reflorestamento não foram limitantes para todas as espécies.

Biografia do Autor

Andreia Estela Moreira SOUZA, Fundação Municipal de Educação e Cultura de Santa Fé do Sul - FUNEC

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, mestrado em Ciências Biológicas, área de concentração Genética pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e doutorado em Genética pelo Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas - IBILCE/UNESP. Atualmente é professora universitária titular das Faculdades Integradas de Santa Fé do Sul (FUNEC), ministrando as disciplinas de biologia celular, genética e microbiologia nos cursos de Ciências Biológicas, Odontologia, Nutrição, Fisioterapia, Agronomia e Educação Física. É membro do comitê de ética em Pesquisa com seres Humanos, coordenadora do projeto PIBID/Ciências desde 2012 e membro do comitê científico da Revista da FUNEC. Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética Molecular e de Microrganismos, atuando principalmente nos seguintes temas: análise e detecção de contaminação microbiana, genética e fitovirologia. Além disso, desenvolve projetos de formação de educadores e na área de práticas e metodologias de ensino.

Publicado
2019-02-07
Como Citar
SOUZA, A., Papa, A., & Almeida Silva, G. (2019). COMPARAÇÃO FENOLÓGICA DE ESPÉCIES DA FAMÍLIA BIGNONIACEAE EM UMA ÁREA DE REFLORESTAMENTO E EM ÁREAS URBANAS. REVISTA FUNEC CIENTÍFICA - MULTIDISCIPLINAR - ISSN 2318-5287, 7(9). https://doi.org/10.24980/rfcm.v7i9.2839