MELHORAMENTO GENÉTICO NA CULTURA DO URUCUM (BIXA ORELLANAL)

  • Bruno Ferreira PEREIRA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Tiago Batista de SOUZA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Dagmar Aparecida de Marco FERRO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Urucum, Bixina, Piave

Resumo

INTRODUÇÃO: O urucuzeiro é uma planta arbórea, da espécie Bixa orellana L. Possui um corante avermelhado, usado em temperos, aplicação medicinal, pintura sobre a pele e fins nutricionais. Por suas sementes serem ricas em carotenoides, ativos antioxidantes, protegem a pele de danos causados pela radiação solar. Vários testes indicam que o urucum vem sendo usado no tratamento de febre, hepatite, malária, redução do LDL e aumento do HDL colesterol e reduzindo indutores de câncer por conter substâncias como o geranilgeraniol. A ascensão do mercado de corantes naturais se deve, principalmente, à proibição da OMS (Organização Mundial da Saúde) ao uso de produtos sintéticos em alimentos. O urucum é solúvel em água e óleo. Por isso, é amplamente empregado na indústria alimentícia como corante para laticínios, doces, massas, carnes, sorvetes, bebidas, óleos e gorduras, podendo ser adicionado a cosméticos, produtos farmacêuticos, tecidos e tintas. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi avaliar as novas variedades de urucum, analisando qual melhor se adaptou ao clima da região de Suzanápolis/SP. METODOLOGIA: A metodologia consistiu no plantio de culturas da variedade "piave" (cultura Embrapa 36) e "piave anão" (cultura Embrapa 37) ambas melhoradas geneticamente e com variação de bixina entre 5 a 5,5%. Foram feitas análises de solo e o mesmo corrigido com calcário dolomito, utilizando os tratos culturais idênticos. RESULTADO: A cultura "piave anão", suportou veranitos que ocorrem na região fornecendo uma produção de bixina em torno de 2000 kh/ah. Por sua vez, a cultura "piave" produziu em torno de 800 kg/ah. CONCLUSÃO: Portanto, a cultura "piave anão" foi a que melhor se adaptou ao clima e veranitos que ocorrem na região, apresentando melhor resistência, produção e alto teor de bixina.

Publicado
2018-05-24
Como Citar
PEREIRA, B. F., SOUZA, T. B. de, & FERRO, D. A. de M. (2018). MELHORAMENTO GENÉTICO NA CULTURA DO URUCUM (BIXA ORELLANAL). ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3242