O ESTRESSE DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NO SETOR DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

  • Izadora Alves de SOUZA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Mayla Zigartda SILVA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Juliane Aparecida Pereira da SILVA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Camila Maria Buso Weiller VIOTTO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Estresse, Urgência, Emergência, Enfermagem

Resumo

INTRODUÇÃO: Este trabalho reúne uma abordagem sobre o estresse dos enfermeiros nas
unidades de urgência e emergência.Os maiores estressores nessa área são: número reduzido de
funcionários; falta de respaldo institucional e profissional; carga de trabalho excessiva;
necessidade de realização de tarefas em tempo reduzido; indefinição do papel do profissional;
descontentamento com o trabalho; falta de comunicação e compreensão por parte da
supervisão de serviço; relacionamento com os familiares; ambiente físico das unidades;
assistência ao paciente e situação de alerta constante. Cada vez mais é crescente a
preocupação referente ao assunto estresse. Antes, o tema vinculava-se à abordagem de
autoajuda. Nas publicações literárias e atualmente, verifica-se um aumento na publicação de
artigos e pesquisas científicas em relação aos métodos de como lidar com o estresse e com
grande preocupação na área de enfermagem. O estresse da mesma forma que vícios como
tabagismo e alcoolismo, podem ter efeito desfavorável na saúde física e mental é o que
acontece com os profissionais de enfermagem em seu ambiente de trabalho, visto que tal
profissão é considerada a quarta mais estressante. OBJETIVO: O objetivo desse trabalho é
identificar o estresse da equipe de enfermagem no setor de urgência e emergência.
METODOLOGIA: Trata-se de um estudo de revisão literária. RESULTADO: O setor de
urgência e emergência é considerado um setor desgastante, tanto pela carga laboral como pela
especificidade das tarefas exercidas pelos profissionais de enfermagem. As condições
insatisfatórias, relacionadas às extensas jornadas de trabalho, ausência de períodos de
descanso, períodos fatigantes, interferem direta ou indiretamente na saúde do trabalhador,
tornando sua rotina diária muitas vezes fonte de sofrimento, exploração e doença.
CONCLUSÃO: Os enfermeiros podem contribuir para um ambiente saudável no trabalho,
identificando e controlando situações de risco, amenizando e procurando diminuir a
probabilidade de ocorrência do estresse.

Publicado
2018-05-24
Como Citar
SOUZA, I. A. de, SILVA, M. Z., SILVA, J. A. P. da, & VIOTTO, C. M. B. W. (2018). O ESTRESSE DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NO SETOR DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3218