LASERTERAPIA NA ENFERMAGEM: UMA NOVA PERSPECTIVA A SER SEGUIDA

  • Beatriz Gregório PEDRO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Maria Eduarda Oliveira NOGUEIRA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Bruna Santana de SOUZA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Jayne Moreira SERVINO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Karla Millena de Almeida LUIZ Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Taise Jordão ZANZARINI Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Laserterapia, Enfermagem

Resumo

INTRODUÇÃO: Existem muitas dificuldades individuais nos tratamentos de feridas,
podendo optar por tratamentos adjuvantes, como uma terapia efetuada com um Laser de baixa
potência, mais conhecida como Laserterapia, sendo uma maneira segura de tratar lesões
trazendo benefícios tais como acelerar o processo de cicatrização, aumentando o tecido de
granulação, contrair a ferida, diminuir o processo inflamatório e, principalmente, reduzir a
dor. OBJETIVO: Analisar o uso do laser na enfermagem e, descrever as possibilidades do uso
da Laserterapia. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo de revisão integrativa da literatura.
RESULTADO: Sendo um procedimento que abrange uma grande quantidade de patologias
como fibromialgia e osteoartrite entre outros, seu uso acomete inclusive pacientes pós
cirúrgicos para a redução da dor e prevenção de algumas doenças. A enfermagem tem um
papel imprescindível no processo, sendo os profissionais mais capacitados para o
desenvolvimento deste procedimento, tendo um maior conhecimento científico e amplo
relacionado a técnica e um contato direto com pacientes com algum tipo de lesão. Os
benefícios da LBI (Laserterapia de Baixa Potência), só serão positivos se o diagnóstico
realizado pela enfermagem for preciso e de boa qualidade, levando em consideração o estágio
da lesão, a potência do laser, a profundidade e intensidade. CONCLUSÃO: Conclui-se então
que, a Laserterapia mostrou-se efetiva em diversos aspectos no seu uso em feridas crônicas, e
mesmo que ainda possua restrições por conta da dosagem e sob os aspectos da ferida, vem
sendo de grande uso por sua facilidade e também por seus resultados qualitativos de maior
evidência.

Publicado
2018-05-24
Como Citar
PEDRO, B. G., NOGUEIRA, M. E. O., SOUZA, B. S. de, SERVINO, J. M., LUIZ, K. M. de A., & ZANZARINI, T. J. (2018). LASERTERAPIA NA ENFERMAGEM: UMA NOVA PERSPECTIVA A SER SEGUIDA. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3217