FATORES EPIDEMIOLÓGICOS QUE FAVORECEM FRATURAS EM MULHERES DE 3º IDADE

  • Leonardo Trombeta CORTELASSI Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Maria Magdalena Cândida e Paula CARNEIRO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Fraturas, Idosos, Epidemiologias

Resumo

INTRODUÇÃO: As fraturas tem acometido pessoas durante quase todo o tempo, sendo os
idosos um dos grupos mais afetados por esse quadro clínico, isso, por diversas causalidades,
sendo fatores epidemiológicos um dos principais, que muitas vezes se propagam de forma
mais frequente em mulheres, seja por causas hormonais que tem certa influência na rigidez
óssea, assim como as várias variáveis que o próprio envelhecimento traz a estrutura óssea do
corpo, a alimentação e até mesmo exposição solar tem efeito sobre componentes que
modelam e formam os ossos. OBJETIVO: O objetivo desse trabalho é levantar informações
de fatores epidemiológicos que favorecem fraturas em idosos, levando em conta as
morbidades que possam acarretar na fratura óssea e relacionar por fim, ao sexo feminino.
METODOLOGIA: Utilizamos de pesquisa bibliográfica para a elaboração desse trabalho.
RESULTADO: A atrofia óssea faz parte natural do envelhecimento humano, o que já se deixa
em risco fraturas decorrentes de quedas as pessoas de 3º idade, porém, outro grande problema,
que fragiliza ainda mais a população idosa nessa questão são os fatores epidemiológicos, que
agravam os riscos de fraturas, sendo elas, mais decorrentes do sexo feminino, por conta de
algumas causas naturais, como a menopausa que tem influência na fragilidade óssea da
mulher idosa; Osteoporose, hipertensão, diabetes e déficits de vitamina D são algumas das
morbidades que podem comprometer e fragilizar a estrutura de um ser humano, sendo elas
muito comuns na 3º idade. CONCLUSÃO: Idosos estão muito propícios a sofrerem lesões e
fraturas, já que quadros epidemiológicos são comuns e favorecem essa situação, ainda mais
em mulheres, que sofrem com a menopausa e suas consequências hormonais, tendo a
estrutura óssea muito fragilizada e prejudicada ao passar do tempo.

Publicado
2018-05-24
Como Citar
CORTELASSI, L. T., & CARNEIRO, M. M. C. e P. (2018). FATORES EPIDEMIOLÓGICOS QUE FAVORECEM FRATURAS EM MULHERES DE 3º IDADE. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3212