COMPARAÇÃO FENOLÓGICA DE ESPÉCIES DA FAMÍLIA BIGNONIACEAE EM UMA ÁREA DE REFLORESTAMENTO E EM ÁREAS URBANAS

  • Gabriela de Almeida SILVA
  • Adriana Cristina PAPA
  • Andreia Estela Moreira de SOUZA
Palavras-chave: Fenologia, Bignoniaceae, Tabebuia, Jacarandá

Resumo

INTRODUÇÃO: Fenologia é o estudo das fenofases, ou seja, a época de brotação, floração, frutificação e dispersão de sementes.  Conhecimentos fenológicos são essenciais para pesquisas de reprodução de espécies que visam a recuperação de áreas degradadas. OBJETIVO: o presente trabalho objetivou investigar o padrão fenológico de espécies da família Bignoniaceae em uma área de reflorestamento do Campus II da FUNEC- Santa Fé do Sul, comparando com espécies da área urbana. METODOLOGIA: Foram realizados acompanhamentos quinzenais dos espécimes de plantas da Família Bignoniaceae presentes na área de reflorestamento e em áreas urbanas, registrando aspectos qualitativos de floração, frutificação, abscisão e brotamento foliar e quantitativos de diâmetro a altura do peito (DAP), altura e pH do solo. RESULTADO: A área de reflorestamento estudada apresenta aspectos de mata estacional semidecidual devido a abscisão da maior parte da vegetação no período de seca. Em relação a fenologia, os espécimes de Jacarandá Mimosifolia presentes na área de reflorestamento apresentaram o mesmo período de florescimento e frutificação daqueles presentes na área urbana dentro do padrão esperado. Não foi observada floração ou frutificação em nenhum dos espécimes de Ipê (Tabebuia) da área de reflorestamento. Na área urbana eles floresceram no período esperado, não sendo a temperatura e a pluviosidade fatores limitantes. Análises do solo da área de reflorestamento revelaram pH em torno 5, ou seja, levemente ácido, não constituindo fator limitante uma vez que essa é uma espécie de cerrado. Em relação a idade, embora os Ipês da área de reflorestamento tenham oito anos e, portanto, já em época de florescimento, o sombreamento e as condições do solo podem tê-la atrasado. CONCLUSÃO: Conclui-se que a ausência de floração e frutificação dos Ipês na área de reflorestamento, possivelmente está relacionada com a escassez de micronutrientes no solo. Os Jacarandás, por sua vez, floresceram e frutificaram de acordo com a época esperada.

Publicado
2018-05-22
Como Citar
de Almeida SILVA, G., PAPA, A. C., & Moreira de SOUZA, A. E. (2018). COMPARAÇÃO FENOLÓGICA DE ESPÉCIES DA FAMÍLIA BIGNONIACEAE EM UMA ÁREA DE REFLORESTAMENTO E EM ÁREAS URBANAS. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3186