ATERRO SANITÁRIO: CRITÉRIOS E NORMAS PARA A IMPLANTAÇÃO

  • Tamiris Aparecida Ceron GONÇALVES
  • Edevaldo Afonso BENATI
  • Marcelo José ROMAGNOLI
Palavras-chave: Aterro sanitário. Lixão. Resíduos sólidos urbanos.

Resumo

INTRODUÇÃO: O descarte de resíduos sólidos urbanos (RSU) tem sido um problema para a gestão pública. Há pouco investimento no setor, e os elevados custos dos estudos de impactos ambientais, elaboração de projetos, aquisição de áreas, construção, operação e manutenção, afetam financeiramente, principalmente, os municípios pequenos na implantação de aterros sanitários. A Política Nacional de Resíduos Sólidos, através da conscientização e criação de políticas públicas de proteção ambiental, prioriza a redução da geração e a disposição final adequada dos resíduos. Desenvolvendo ações de reciclagem e de incentivos sociais, fiscais, financeiros e a criação de consórcios públicos intermunicipais, contribuindo para esta gestão na minimização dos passivos ambientais. OBJETIVO: Apresentar normas, critérios, técnicas estruturais e investimentos decorrentes da implantação de aterros sanitários para a destinação final de RUS; Mostrar a relevância de análise preliminares, na decisão por processos de instalação de aterros sanitários; Demonstrar as políticas públicas, ações ambientais, educacionais, sócio-econômicas e legais em benefício ao meio ambiente. METODOLOGIA: O presente trabalho foi realizado por meio de pesquisa bibliográfica, utilizando normas técnicas, legislação e documentos relacionados ao tema. RESULTADO: A disposição final de RSU em lixões e aterros controlados causam sérios problemas ambientais, por não possuírem a tecnologia exigida (manta impermeabilizante). Ocorrendo, principalmente, devido à falta de investimentos do setor público. Dentre as principais normativa tem-se a 8419/1996 e 13896/1997, que definem métodos e critérios básicos para a implantação do aterro sanitário. CONCLUSÃO: O estudo apresentou a realidade brasileira com relação à destinação final de RSU que, na metade das cidades (50,8%), não são feitos de maneira adequada.  A técnica mais adequada para a disposição do RSU é o aterro sanitário. Método que busca equilíbrio entre aspectos ambientais, operacionais e da conservação do solo. Para esta implantação é necessário considerar fatores como tipo de solo, profundidade, textura e permeabilidade, para evitar a contaminação do lençol freático.

Publicado
2018-05-23
Como Citar
GONÇALVES, T., BENATI, E., & ROMAGNOLI, M. (2018). ATERRO SANITÁRIO: CRITÉRIOS E NORMAS PARA A IMPLANTAÇÃO. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3169