VIVÊNCIAS PRÁTICAS DO TÉCNICO DE ENFERMAGEM COM PACIENTES PSIQUIÁTRICOS MORADORES EM RESIDÊNCIAS TERAPÊUTICAS

  • Belizia SOARES Centro Universitário Unifunec - Santa Fé do Sul -SP
  • Verônica Soares GUIMARÃES Centro Universitário Unifunec - Santa Fé do Sul -SP
  • Patrícia BANHO Centro Universitário Unifunec - Santa Fé do Sul -SP
  • Thaisa Fernanda Queiroz de SOUZA Centro Universitário Unifunec - Santa Fé do Sul -SP
Palavras-chave: Desinstitucionalização, Psiquiatria, Saúde Mental

Resumo

INTRODUÇÃO: A Residência Terapêutica é caracterizada como um local que coloca-se
fundamentalmente com um dispositivo problematizador da atenção em saúde mental,
exigindo a constante reflexão sobre as práticas e saberes em jogo no processo de
desinstitucionalização. OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi descrever as vivências
práticas prestadas a pacientes psiquiátricos em Residências Terapêuticas (RT) desenvolvidas
pelos discentes do curso Técnico de Enfermagem. METODOLOGIA: Foram realizadas
atividades práticas de enfermagem como vivências práticas sendo caracterizadas durante o
período de 30 dias, sendo executadas por discentes do curso Técnico de Enfermagem, de uma
Faculdade do interior paulista, com pacientes moradores de RTs de longa permanência. O
estágio supervisionado abordou-se práticas de cuidados gerais como higiene corporal e bucal,
participação dos moradores em oficinas terapêuticas com trabalhos de artesanatos, pinturas,
atividades físicas, lazer, e outras, a fim de reinserir estes indivíduos na sociedade. Estas
atividades, foram descritas em relatórios de enfermagem e prontuários de pacientes, que
foram registradas diariamente após cada dia do estágio. Os resultados deste estudo foram
documentados e observados diariamente a adesão dos moradores em participar das oficinas
propostas. RESULTADO: Após análise dos dados, verificou-se que pacientes psiquiátricos de
RTs, tiveram grande participação nas oficinas oferecidas por discentes e nas atividades
físicas, sendo estas realizadas por meio do registro em prontuários e observação durante o
período do estágio, referente as atividades de vida diária (AVDs). Também, foi observado um
elo maior entre os moradores das RTs com a equipe prestadora do cuidado e discentes que
desenvolvem as atividades práticas com estes moradores. CONCLUSÃO: Portanto, as
vivências práticas dos discentes de Técnico de Enfermagem com os moradores de RT
implicam grande responsabilidade com a esfera social, inerte à vida em comunidade e ao
próprio processo de reinserção, pois passaram a participar do jogo das relações sociais.

Publicado
2018-05-24
Como Citar
SOARES, B., Soares GUIMARÃES, V., BANHO, P., & Queiroz de SOUZA, T. F. (2018). VIVÊNCIAS PRÁTICAS DO TÉCNICO DE ENFERMAGEM COM PACIENTES PSIQUIÁTRICOS MORADORES EM RESIDÊNCIAS TERAPÊUTICAS. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3159
Seção
CIÊNCIAS EXATAS, TECNOLÓGICAS E DA TERRA