ASPECTOS SOCIOCULTURAIS E AS PRÁTICAS DE CUIDADO EM ENFERMAGEM

  • Ana Leticia da Silva ALVES Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Rabechy Ricci de MENEZES Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Izabela Rodrigues Silva DANTAS Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Felipe de Oliveira ALVES Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Regina Maria de SOUZA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Antropologia, Enfermagem, Diversidade, Cultural, Cuidado

Resumo

INTRODUÇÃO: Os serviços de saúde constituem-se em espaços sociais nos quais ações e
posturas dos sujeitos são orientadas por código. Isto é, as pessoas também agem conforme a
organização e as regras sociais do local que habitam. Portanto o homem deve ser considerado
como resultado de uma cultura, transmitida de geração em geração e definida como uma teia
de resultados elaborada pelo próprio, capaz de propor mudanças sociais, pois incorpora
caraterísticas da sociedade em que está inserido e ali adquire raízes. Em todo o mundo as
formas de cuidar são fundamentadas em diferente valores e rituais diretamente ligado à
natureza e religião. OBJETIVO: Este trabalho tem como objetivo analisar os aspectos
socioculturais e as práticas de cuidado em enfermagem. A análise aborda também o
desenvolvimento desta área do conhecimento e sua contribuição da prática mais consciente
dos profissionais de saúde, a partir do reconhecimento do processo saúde e doença como um
processo sociocultural. METODOLOGIA: O trabalho foi desenvolvido por meio de revisão
literária, com consulta a livros, plataformas de busca e periódicos de referência para o tema.
RESULTADO: O desenvolvimento desta teoria remete à cultura, diversidade e universalidade
do cuidado cultural aplicado à enfermagem em diferentes aspectos. Este parâmetro busca
dimensões que envolvem a estrutura cultura social, cultural e ambiental além de variadas
visões de mundo que tangerão os sistemas de cuidado. Os principais conceitos abordados são
a preservação, acomodação e a repadronização do cuidado cultural que transforma a
assistência em enfermagem em um cuidado culturalmente congruentes. Este conjunto de
experiências conferem a capacidade de fazer análise do outro a partir de nós mesmos.
CONCLUSÃO: Conclui-se que a enfermagem transcultural nos trás a existência da
diversidade cultural como fator influenciador no comportamento dos indivíduos; o que afeta
diretamente no cuidado da enfermagem.

Publicado
2018-05-21
Como Citar
ALVES, A. L. da S., MENEZES, R. R. de, DANTAS, I. R. S., ALVES, F. de O., & SOUZA, R. M. de. (2018). ASPECTOS SOCIOCULTURAIS E AS PRÁTICAS DE CUIDADO EM ENFERMAGEM. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3141