TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO: COMPLEXIDADES DE SEU TRATAMENTO

  • Elizabeth Cristina Rocha de AGUIAR
  • Sandra Mara Aguiar da SILVA
  • Drieli Dias LOPES
  • Gesidelma Alves de OLIVEIRA
  • Jéssica de Fátima Delatin ARANHA
  • Elaine Doro Mardegan COSTA
Palavras-chave: Transtorno obsessivo compulsivo, Tratamento, Características

Resumo

INTRODUÇÃO: O Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) é uma patologia
neuropsicológica em níveis variados de gravidade e manias. Já foi dito raro por cientistas e
médicos, todavia cresce de proporção numérica com o avanço tecnológico e vida cotidiana
agitada da sociedade atual. Tendo em vista diversos fatores de seu alavanco, como o
entendimento maior dos profissionais de saúde e um diagnóstico mais preciso do que
anteriormente, além do aumento de pesquisas científicas sobre o assunto que corroboram com
esse avanço. OBJETIVO: O presente estudo teve o objetivo de apresentar informações gerais
sobre o transtorno obsessivo compulsivo: explanando as principais formas de tratamentos
cientificas disponíveis sobre a enfermidade. METODOLOGIA: Nesse artigo foram utilizados
textos da literatura, entre artigos e livros. RESULTADO: Um fator predominante no
desenvolvimento do TOC na população é o aspecto genético, vista a predominância de
indivíduos com transtornos similares na mesma família, embora fatores sociais possam
desencadear graus mais severos e graves do transtorno. Diferentes abordagens buscam
métodos próprios para lidar com o transtorno obsessivo compulsivo, todavia em unanimidade
estão os tratamentos medicamentosos, em que o sujeito repara a taxa baixa de
neurotransmissores específicos com antidepressivos diversos, conseguindo um resultado
muito bem qualificado e satisfatório, embora essa dose tenha que ser específica para cada
paciente e individualizada em cada estágio de progressão do tratamento. CONCLUSÃO:
Portanto, o TOC tende a prejudicar a vida do indivíduo, tanto em aspectos sociais,
profissionais, amorosos ou familiares, modificando o comportamento e tornando a
convivência complicada e custosa aos que estão próximos, devido aos impulsos de atos
repetitivos, manias exageradas, maneira rude de dialogar, autoprivação de contato social,
nível extremo de índole, entre outros sintomas.

Publicado
2018-05-21
Como Citar
Rocha de AGUIAR, E. C., Aguiar da SILVA, S. M., Dias LOPES, D., Alves de OLIVEIRA, G., de Fátima Delatin ARANHA, J., & Doro Mardegan COSTA, E. (2018). TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO: COMPLEXIDADES DE SEU TRATAMENTO. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3110