EDUCAÇÃO SEXUAL NAS ESCOLAS - PROJETO PIBID CIÊNCIAS NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS

  • Adrielli Gonçalves GUERRA
  • Izabelly Lorrainy Bastos CASQUEL
  • João Marcos Martins BUSINARO
  • Douglas Pereira da SILVA
  • Eliana do Amaral GIMENEZ
  • Andreia Estela Moreira de SOUZA
Palavras-chave: Educação, PIBID, Metodologia, Dinâmica, DST

Resumo

INTRODUÇÃO: As doenças sexualmente transmissíveis (DST) estão entre os problemas de saúde pública mais comuns em todo o mundo segundo um levantamento da Organização Mundial de Saúde. OBJETIVO: O objetivo deste trabalho foi aplicar metodologia de ensino diversificada e ativa em DST. O trabalho foi desenvolvido por bolsistas do programa PIBID-Ciências com alunos dos 8° e 9° anos do ensino fundamental de uma escola da rede municipal de ensino de Santa Fé do Sul. METODOLOGIA: Inicialmente foi distribuído pré-teste com dez questões objetivas para avaliar conhecimentos prévios sobre o tema. Em seguida, foi realizada uma dinâmica de grupo enfocando a facilidade de contágio de DST, foram distribuídos copos com água pura e apenas um com hidróxido de sódio, simulando uma balada com compartilhamento de secreções (líquido dos copos). Após as trocas, foi adicionada fenolftaleína que, ao interagir com o hidróxido de sódio misturados nos copos reagiu dando coloração rosada que na simulação indicava contaminação, mostrando que quase todos se infectaram a partir de um portador de DST. Em seguida foi apresentada aula expositiva com aparelho multimídia enfocando as principais DST's, transmissão, prevenção, principais sintomas e mitos que cercam o assunto. Após explanação, houve discussão entre os alunos sobre a dinâmica e o conteúdo enfocado, e, por último, foi aplicado o pós-teste para avaliação da aprendizagem. RESULTADO: Observou-se no pré-teste 40% de acertos e no pós-teste 86% de acertos demonstrando aprendizagem afetiva. CONCLUSÃO: Conclui-se que a metodologia aplicada auxilia na formação dos futuros docentes de ciências biológicas na busca de estratégias que tornem o ensino mais dinâmico e atrativo, unindo abordagens metodológicas que considerem o aluno como ser ativo, atuante e parte do processo em detrimento ao ensino tradicional, no qual ocorre apenas exposição linear de informações.

 

Publicado
2018-05-21
Como Citar
Gonçalves GUERRA, A., Lorrainy Bastos CASQUEL, I., Martins BUSINARO, J. M., Pereira da SILVA, D., do Amaral GIMENEZ, E., & Estela Moreira de SOUZA, A. (2018). EDUCAÇÃO SEXUAL NAS ESCOLAS - PROJETO PIBID CIÊNCIAS NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3103