AMOR PATOLÓGICO: ASPECTOS CLÍNICOS E ETIOLÓGICOS

  • Débora Sayuri MATSUMURA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Danielle Louize Almeida Lopes BUENO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Ana Paula FERNANDES Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Marina Aparecida de OLIVEIRA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Elaine Doro Mardegan COSTA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Dependência, Patologia, Psicopatologia, Obsessão, Amor

Resumo

INTRODUÇÃO: O amor patológico é caracterizado pela obsessão, ciumes excessivo, paixão
descontrolada e necessidades excessivas, desprovidas de controle emocional dentro de um
relacionamento amoroso, que pode levar desta forma os indivíduos apresentarem certa
dependência emocional em relação ao seu parceiro, os quais podem ser comparados como a
dependência apresentada por usuários de substancias ilícitas. OBJETIVO: O objetivo desta
pesquisa foi investigar as características clinicas do amor patológico e seus aspectos
etiológicos. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa por intermédio de uma revisão
integrativa, realizada por meio de analises de três artigos e TCC disponíveis em banco de
dados eletrônicos, Scielo, e Google acadêmico. RESULTADO: Verificou-se que a baixa autoestima
, sentimentos de raiva, privação afetiva e estresse emocional podem ser fatores
psicológicos importantes no desenvolvimento desse quadro. Da mesma forma, alguns fatores
familiares podem ser associados, como abuso de substancias e histórico de negligencia (física
e/ou emocional) na infância. CONCLUSÃO: Portanto, os resultados e as discussões destacam
que o amor patológico exige uma reflexão sobre os laços afetivos e comportamentais do
relacionamento do individuo durante um processo de seu desenvolvimento familiar e na
forma com que o mesmo lida com suas emoções dentro de seus relacionamentos amorosos. O
progresso nas pesquisas poderá trazer maior precisão sobre aspectos clínicos e comorbidos.
Favorecendo, assim, a afetiva abordagem do portador, com potencial de repercussão sobre a
vida afetiva dos números significativos de pessoas. Logo o amor patológico é um trastorno
psicológico que apresenta diversos níveis de comprometimento na vida afetiva e nos
relacionamentos sociais do individuo, devendo ser tradada com auxilio de um psicologo ou
psiquiatra.

Publicado
2018-05-21
Como Citar
Sayuri MATSUMURA, D., Louize Almeida Lopes BUENO, D., FERNANDES, A. P., Aparecida de OLIVEIRA, M., & Doro Mardegan COSTA, E. (2018). AMOR PATOLÓGICO: ASPECTOS CLÍNICOS E ETIOLÓGICOS. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3067