OBESIDADE INFANTIL NO CONTEXTO ESCOLAR: CONSEQUÊNCIAS E ESTRATÉGIAS DE ENFRENTAMENTO

  • Alana Cristielen Jorge Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Marli Dias Da Silva Marchi Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Regina Maria De Souza Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Obesidade, Desenvolvimento, Aprendizagem

Resumo

INTRODUÇÃO: A obesidade se constitui em consequência de uma alimentação pouco
saudável e do sedentarismo resultante da praticidade e tecnologia da sociedade
contemporânea. Crianças obesas maiores de três anos apresentam possibilidade de serem
adultos obesos. Derrubando o mito da obesidade estética, é fundamental destacar que se
constitui em uma doença que pode originar comorbidades como problemas cardiovasculares,
acidentes vasculares cerebrais, aumenta a triglicérides e o colesterol, hipertensão arterial e
diabete, por exemplo. OBJETIVO: Analisar os impactos da obesidade infantil na
aprendizagem da criança no contexto escolar. METODOLOGIA: O trabalho foi desenvolvido
por meio de método bibliográfico, com consulta a livros, revistas e sites de referência para o
desenvolvimento de discussão da temática. RESULTADO: A obesidade em crianças pode
acelerar o crescimento e a idade óssea, antecipar a puberdade e comprometer a estatura. Na
fase adulta apresenta risco de mortalidade e morbidade. Cabe considerar a importância do
tratamento precoce. A obesidade infantil pode ocasionar bullying, com consequências
psicossomáticas, diminuindo a concentração em exercícios cotidianos como o rendimento na
aprendizagem. CONCLUSÃO: A partir das informações apresentadas é possível concluir que
a escola é responsável por desenvolver estratégias para diminuir os impactos da obesidade
infantil, por meio de trabalho interdisciplinar, estímulo a exercícios físicos programados
prazerosos, resgate de brincadeiras antigas democraticamente, e questionamentos sobre a
alimentação saudável. A escola deve se comprometer com o combate ao bullying e com a
construção de valores em uma intervenção democrática e qualitativa, além de tentar
minimizar os impactos no processo do ensino e aprendizagem. De forma efetiva, a sala de
aula deve ser um ambiente mais prazeroso possível, com aulas expositivas, variedades de
recursos, metodologias abrangentes e diversificados meios para que a criança se concentre no
conteúdo integralmente e recupere a atenção direcionada ao bullying, bem como os problemas
de saúde decorrentes, construindo condições favoráveis ao avanço escolar.

Publicado
2018-05-18
Como Citar
Jorge, A., Marchi, M., & Souza, R. (2018). OBESIDADE INFANTIL NO CONTEXTO ESCOLAR: CONSEQUÊNCIAS E ESTRATÉGIAS DE ENFRENTAMENTO. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3019