O TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO NAS DISFUNÇÕES SEXUAIS EM MULHERES HISTERECTOMIZADAS

  • Kaiene Vitória Salles de Oliveira COSTA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Ana Claudia GONÇALVES Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Cláudia Aparecida Mencaroni LOPES Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Histerectomia, Disfunções sexuais, Fisioterapia

Resumo

INTRODUÇÃO: A Disfunção sexual, é um problema que afeta a qualidade de vida física e
psicológica da mulher, afetando a mesma e as pessoas no qual participam do seu ciclo de
convivência. Justificando o presente estudo. Histerectomia se apresenta como um processo
invasivo para retirada do útero, no qual pode ser efetuada por via abdominal ou vaginal. é
decorrente de fatores patológicos causando um desarranjo no organismo feminino, com
destaque nas disfunções sexuais, causando dispaurenia, secura vaginal e diminuição da libido.
OBJETIVO: O objetivo do presente estudo é discutir os benefícios da fisioterapia para esse
tratamento, aliviando os sintomas causados pelos transtornos sexuais em mulheres submetidas
a extração uterina, proporcionando melhora na qualidade de vida METODOLOGIA:
Realizou-se através de busca e análise de fontes bibliográficas e outras, sendo livros, artigos,
documentos que abordam um determinado assunto e o conhecimento em relação a este
RESULTADO: Dentre a atuação do fisioterapeuta, o mesmo esta apto a atuar com técnicas na
qual favorecerá o fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico, diminuição da
dispaurenia, otimização da libido e conscientização domúsculos do assoalho pélvico, através
de recursos como, exercícios de kegel, eletroestimulação, biofeedback e dilatadores vaginais.
Além disso, também podem ser realizados exercícios de autoconhecimento onde a paciente
passa a conhecer suas limitações e aflorar seus desejos sexuais. CONCLUSÃO: Conclui-se
que o tratamento fisioterápico possui eficácia nas disfunções sexuais após histerectomia, por
meio de exercícios como cinesioterapia para fortalecimento da musculatura do assoalho
pélvico, abdominal e conscientização corporal. Assim aliviando os sintomas causado pelos
transtornos sexuais em mulheres submetidas a extração uterina e proporcionando melhora na
qualidade de vida.

Publicado
2018-05-18
Como Citar
COSTA, K. V. S. de O., GONÇALVES, A. C., & LOPES, C. A. M. (2018). O TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO NAS DISFUNÇÕES SEXUAIS EM MULHERES HISTERECTOMIZADAS. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3008