INCONTINÊNCIA URINÁRIA DE ESFORÇO NA PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA EM MULHERES E OS EXERCÍCIOS DE KEGEL

  • Giovani Luis ZAGO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Cecillya Alves da SILVA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Cláudia Aparecida Mencaroni LOPES Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Incontinência urinária, Atividade física, Assoalho pélvico.

Resumo

INTRODUÇÃO: A incontinência urinária é definida como "toda perda involuntária de urina".
É classificada em três tipos: I.U. de esforço, I.U. de emergência e I.U. mista. É comum
mulheres que praticam atividades físicas de impacto apresentarem incontinência. Devido o
constrangimento pela perca de urina muitas mulheres acabam abandonando a prática de
atividades se isolando do convívio social, e as que não abandonam adotam algumas
estratégias como uso de forros, absorventes, esvaziamento da bexiga antes dos treinos e
competições, realizando assim atividades de baixo impacto como caminhada, bicicleta e
natação. OBJETIVO: O objetivo do presente estudo foi realizar uma revisão bibliográfica
acerca da incontinência urinária de esforço relacionada à prática de atividades físicas, e como
os exercícios de Kegel podem auxiliar no fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico.
METODOLOGIA: O presente estudo trata-se de uma revisão bibliográfica a partir das bases
de dados da Literatura (LICACS) e Google Acadêmico. Utilizando a base de dados LILACS
foram encontrado 10 artigos e no Google Acadêmico foram encontrados 41 artigos. Foram
selecionados 7 artigos que referiam fatores associados ou de risco para IUE na mulher
praticante de atividade física. RESULTADO: A prática de exercícios de alto impacto leva sim
ao desenvolvimento da incontinência urinária. A fisioterapia auxilia na prevenção dessa perca
de urina durante o esforço físico por meio dos exercícios de Kegel que irão tonificar e
fortalecer a musculatura do assoalho pélvico evitando o constrangimento e a perca de urina na
prática de atividades físicas de esforço CONCLUSÃO: Concluímos que exercícios de impacto
pode afetar o mecanismo de continência pela alteração de quantidade de força transmitida
para o assoalho pélvico. A força de transmissão de choque pode contribuir para a
incontinência entre mulheres praticantes de atividades físicas. Os exercícios de Kegel irão
prevenir a fraqueza muscular, tornando a musculatura do assoalho pélvico mais forte e
resistente

Publicado
2018-05-18
Como Citar
ZAGO, G. L., SILVA, C. A. da, & LOPES, C. A. M. (2018). INCONTINÊNCIA URINÁRIA DE ESFORÇO NA PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA EM MULHERES E OS EXERCÍCIOS DE KEGEL. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=3004