A CULTURA DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: PRECONCEITO E ESTIGMATIZAÇÃO

  • Ana Paula dos Santos PRADO
  • Pollyana Paula dos Santos PRADO
  • Regina Maria de SOUZA
Palavras-chave: Violência, Genêro, Mulher, Cultura, Sociedade

Resumo

INTRODUÇÃO: A inserção da mulher em sociedade é marcada por períodos de intensa
violência, em que é excluída da cidadania, sem direito ao voto e o trabalho formal. Em
função de período de intensa manifestação em prol modificação da legislação vigente,
alcançaram maior participação social e política. OBJETIVO: Este trabalho apresenta como
objetivo central analisar a evolução da legislação que trata da punição da histórica violência
contra a mulher, verificada ao longo do desenvolvimento da sociedade ocidental.
METODOLOGIA: O presente trabalho foi desenvolvido por meio de método bibliográfico,
utilizando-se de consulta a livros, legislação pertinente a temática e, periódicos da base de
dados Scielo. RESULTADO: O rótulo feminino mais disseminado é o de que cabe à mulher
desempenhar o papel de dona do lar, de eximia fragilidade e incapacidade, cabendo ao
homem cumprir tarefas de maior complexidade, ocupando, durante décadas, a maior parte das
vagas no mercado de trabalho. Os direitos de que são portadoras as mulheres, na sociedade
contemporâneo, foram conquistados por meio de mobilizações do gênero feminino para a
modificação da legislação vigente, de modo a garantir o acesso ao trabalho, ao voto, cargos
públicos e participação social. Entretanto, ainda existem países em que a violência,
segregação e, ameça grave constitui-se em elemento central do cotidiano do gênero feminino.
No contexto nacional a criação de legislações como a lei nº 11.340/2006, mostra-se um
avanço rumo a modificação de uma lógica de violência vivenciada pela mulher brasileira e
que se revela no ambiente doméstico, de cunho sexual, fundada no assédio e na cultura do
estupro. CONCLUSÃO: A partir das informações apresentadas ao longo deste trabalho, é
possível concluir que a violência contra a mulher foi e ainda constitui-se em prática corrente
na sociedade, apesar dos avanços advindos da introdução de modificações significativas no
ordenamento jurídico.

Publicado
2018-05-14
Como Citar
dos Santos PRADO, A. P., dos Santos PRADO, P. P., & Maria de SOUZA, R. (2018). A CULTURA DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: PRECONCEITO E ESTIGMATIZAÇÃO. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=2955