GESTAÇÃO APÓS CIRURGIA BARIÁTRICA

  • Raila Goncalves de FREITAS Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Franciele Marques SILVA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Giovana Santana da SILVA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Viviane Carla Rota BONINI Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Elisandra de Mello DÉO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Cirurgia Bariátrica, Gestação, Nutrição, Obesidade

Resumo

A obesidade caracteriza-se como um grave problema de saúde pública,
responsável pelo surgimento de diferentes doenças crônicas não transmissíveis. Quando não é
possível seu tratamento via terapias nutricionais e atividades física, são realizadas cirurgias
bariátricas, por agirem com eficácia a curtos e em longo prazo. Existem atualmente 5 técnicas
conhecidas pelo Conselho Federal de Medicina e Mistério da Saúde, são elas: Banda Gástrica
Ajustável, Gastrectomia Vertical, By-pass Gástrico, Derivação Bileopancreática ou Cirurgia
de Scopinaro e Derivação Bileopancreática com Duodenal Switch. No entanto, junto com a
perda de peso, este procedimento resulta na perda de reservas nutricionais rapidamente,
levando à deficiência de nutrientes essências ao organismo humano, principalmente em um
período gestacional, que demanda aporte nutricional aumentado. OBJETIVO: Avaliar os
riscos no binômio materno/fetal, em relação a uma gestação após cirurgia bariátrica,
entendendo em qual momento ela se tornará viável e como as gestantes devem proceder antes
e durante o período gestacional. METODOLOGIA: O trabalho foi realizado através das
análises de textos preexistentes, disponíveis em sites e livros, que tratam do estudo da
temática, portanto, por meio de revisão de literatura. RESULTADO: Uma gestação após
cirurgia bariátrica exige cuidados redobrados, preferencialmente previamente tomados, com
acompanhamento de equipe multiprofissional, pois mãe e feto estão expostos a riscos
nutricionais, que poderão resultar em complicações durante e após a gestação, e ao recémnascido
podendo se entender até sua vida adulta. Sendo assim, o acompanhamento nutricional
se faz necessário para uma melhor qualidade de vida de ambos. CONCLUSÃO: Conclui-se,
que quando observados todos os cuidados inerentes à nutrição materna, com
acompanhamento multiprofissional, suplementação, respeitando o espaço de tempo
considerado seguro entre o procedimento e a gestação, o período gestacional após cirurgia
bariátrica, poderá ocorrer naturalmente sem riscos ao binômio materno/fetal.

Publicado
2018-05-11
Como Citar
FREITAS, R. G. de, SILVA, F. M., SILVA, G. S. da, BONINI, V. C. R., & DÉO, E. de M. (2018). GESTAÇÃO APÓS CIRURGIA BARIÁTRICA. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=2936