A GRAVIDEZ APÓS OS 35 ANOS

  • Eloiza Araujo FERREIRA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Raíza Parra dos SANTOS Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Carolaine de Sousa FELICIANO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Rayanne Ferreira XAVIER Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Elisandra de Mello DÉO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Gestação, Idade avançada, Má formação, Alimentação

Resumo

INTRODUÇÃO: A gestação tardia, ou seja, após os trinta e cinco anos, é bastante delicada,
pois neste período da vida da mulher ocorrem muitas mudanças corporais, podendo então
acarretar algumas complicações à mãe e ao bebê. Deste modo o acompanhamento durante o
pré-natal deve ser muito mais intenso, as consultas são mais constantes e os exames mais
específicos para esse grupo. OBJETIVO: O objetivo desta pesquisa foi avaliar os riscos e as
dificuldades que ocorrem em uma gravidez após os trinta e cinco anos. METODOLOGIA:
Para realização deste trabalho foi feito uma pesquisa em dados eletrônicos, livros didáticos e
artigos científicos, a fim de obter informações concretas sobre a gestação após os trinta e
cinco anos. RESULTADO: A gravidez tardia pode acarretar alguns fatores negativos como
aborto espontâneo no primeiro trimestre devido ao deslocamento placentário, distúrbio
hipertensivo específico da gravidez, diabetes gestacional, também aumenta os riscos de
anomalias genéticas como a trissomia do cromossomo 21 e má formação fetal. A intervenção
nutricional se faz necessária para garantir a gestante em idade avançada uma alimentação
saudável e adequada, sendo essa, de suma importância neste período, pois o correto aporte
nutricional garantirá tanto a saúde da mãe quanto a saúde do bebê. CONCLUSÃO: Conclui-se
que a gravidez tardia, além de apresentar problemas para a mãe, também pode afetar o bebê.
A mulher que deseja engravidar após os trinta e cinco anos deve se submeter a uma série de
exames para verificar se existe algum risco. Também se faz necessário o acompanhamento
nutricional para que se mantenham uma alimentação antes e durante a gestação, garantindo
assim, a saúde da mãe e o desenvolvimento adequado da criança.

Publicado
2018-05-10
Como Citar
FERREIRA, E. A., SANTOS, R. P. dos, FELICIANO, C. de S., XAVIER, R. F., & DÉO, E. de M. (2018). A GRAVIDEZ APÓS OS 35 ANOS. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO UNIFUNEC, 8(8). Recuperado de https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path[]=2905