https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=EDUC&page=issue&op=feed UNIFUNEC CIÊNCIAS SOCIAIS E EDUCAÇÃO 2017-09-27T15:25:40+00:00 Alessandra Fernandes Rodrigues revistaeducacao@funecsantafe.edu.br Open Journal Systems <p>A revista Unifunec Ciências Socias e Educação é uma publicação semestral, do Centro Universitário de Santa Fé do Sul (Unifunec).</p> https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=EDUC&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DEDUC%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2231 A MÚSICA E A PSICOMOTRICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL 2017-09-27T12:08:52+00:00 Fernando Henrique FAZAN fernando.fazan@hotmail.com Vanessa Andrea Martins FARIA vanessasalvini@hotmail.com <p>O uso da música nas aulas de psicomotricidade é favorável, já que ela possibilita a noção de esquema corporal e também de comunicação com o outro. A Música e a Psicomotricidade influenciam na aprendizagem da coordenação motora das crianças em sua fase escolar porque é uma fase em que elas estão formando sua personalidade nos aspectos afetivos, cognitivos e psicomotores. O objetivo dessa pesquisa é verificar o uso de músicas infantis em uma Escola de Educação Infantil. Observou-se que 94% dos professores utilizam a música como instrumento pedagógico e que esse recurso permite ao próprio aluno se conhecer e desenvolver a criatividade, ritmo, lateralidade, equilíbrio, força, noção espacial e temporal, além de melhorar a alfabetização. Ao final dessa pesquisa, concluímos que a música é um instrumento pedagógico favorável ao desenvolvimento psicomotor na educação infantil.</p> 2017-09-25T20:18:15+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=EDUC&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DEDUC%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2706 A SEXUALIDADE NA CONSTRUÇÃO DO RACÍOCINIO LÓGICO 2017-09-27T14:34:53+00:00 Amélia de Lourdes Nogueira da FONSECA amelincoln@gmail.com Adriano Silva SERRA adrian_psic@hotmail.com <p>O presente artigo visa refletir sobre o papel da sexualidade na construção do raciocínio lógico, buscando estabelecer um diálogo entre Psicanálise e Epistemologia Psicogenética que permita inferir na prática da clínica psicopedagógica. Para isso, foi realizada uma pesquisa bibliográfica com uma leitura interpretativa, baseada em livros e artigos sobre o tema, o que &nbsp;leva a afirmar que o raciocínio lógico depende de um desenvolvimento cognitivo que confere ao pensamento uma estrutura, portanto, é um processo mental sob a influência de tudo aquilo que é pertencente ao psiquismo, sendo a sexualidade a força motriz de todo aprendizado que é sinônimo de adaptação, entretanto, também é empecilho para a percepção exata da realidade já que a percepção tem a sua ótica governada pelo desejo e pelas tensões internas; a sexualidade atribui o conteúdo, enquanto, a cognição é quem atribui a estrutura, ambas em interação com o ambiente e a cultura influenciam e são influenciadas por estes. Conclui-se que a psicanálise pode inspirar procedimentos que auxiliarão o psicopedagogo clínico a exercer sua prática com mais eficiência.</p> 2017-09-25T21:22:57+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=EDUC&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DEDUC%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2223 EDUCAÇÃO BILÍNGUE: ANÁLISE DE ARTIGOS PUBLICADOS NO PERÍODO DE 2005 A 2015 2017-09-27T14:45:20+00:00 Carolina BALBINO ninabalbino@yahoo.com.br Patricia OLIVEIRA patriciaoliveira.eduesp@gmail.com <p>Devido à preocupação que o aluno surdo provoca ao ingressar na escola e às dificuldades que os professores enfrentam no ensino da Língua Portuguesa, esta pesquisa teve por objetivo desenvolver uma análise de artigos publicados durante a década de 2005 a 2015 e indexados no Scielo, a fim de conhecer os principais aspectos dos estudos sobre a educação bilíngue. O levantamento dos dados apontou para 19 pesquisas que foram categorizadas em oito temáticas: Educação bilíngue em outros países, Estudos sobre aspectos históricos, Políticas públicas, Discussões sobre terminologia, Formação de profissionais para atuação na educação de surdos, Letramento/ Língua Portuguesa, Ensino de Ciências para surdos e Inclusão. A análise dos dados apontou para a importância da aquisição da LIBRAS para que os alunos surdos possam acessar uma educação escolar de qualidade e alcançar a norma culta da língua escrita.</p> 2017-09-25T21:42:42+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=EDUC&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DEDUC%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2135 FAMÍLIA E ESCOLA COMO PARCEIROS OBRIGATÓRIOS NA RESSIGNIFICAÇÃO DO CONTEXTO PEDAGÓGICO: CENÁRIOS DO PNFEM 2017-09-27T15:15:36+00:00 Monica Érika Pardin STEINERT pardiste76@hotmail.com Maria Paula Paulino RAMOS mpprcastro@gmail.com <p>Família e escola; dispositivos legais; a educação como direito inalienável de crianças, adolescentes e jovens menores. Pais devem ser parceiros da escola em situações de superação pedagógica, baixo rendimento e evasão escolar. Encontro na escola foi fomentado durante estudos do PNFEM (Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio) e Sala de Educador trazendo novas perspectivas para aproximação de pais e responsáveis pelos alunos com a escola/ professores, com vistas ao esclarecimento da família sobre os dispositivos legais que versam sobre o direito à educação. Outros temas pertinentes foram abordados. O presente relato de experiência apresenta a propõe ação para expandir tais encontros para além das situações de animosidade, pelo bem dos alunos que manifestam dificuldades pedagógicas e comportamentais, propondo legitimação passível de embasamento via documentos curriculares.</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> família, escola, legislação&nbsp;</p> 2017-09-25T22:05:31+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=EDUC&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DEDUC%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2220 O COORDENADOR PEDAGÓGICO NO CONTEXTO ESCOLAR: FORMAÇÃO, DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL E A PROFISSIONALIZAÇÃO 2017-09-27T15:15:36+00:00 Franc-Lane Carvalho NASCIMENTO franclanecarvalhon@gmail.com <p>Introdução: Discutimos sobre formação inicial/continuada, desenvolvimento profissional e o processo de profissionalização do Coordenador Pedagógico - CP. Problema de pesquisa: Como a formação inicial/continuada e o desenvolvimento profissional estão legitimando a identidade e o processo de profissionalização do Coordenador Pedagógico no contexto escolar? Objetivo: Analisar a formação inicial/continuada e o desenvolvimento profissional do Coordenador Pedagógico em vista da construção da identidade e da profissionalização. Metodologia: Pesquisa qualitativa com 20 Coordenadores Pedagógicos das escolas do Ensino Fundamental, adotamos como instrumentos e técnicas a entrevista semiestruturada e a observação. Fundamentamo-nos em autores como: Franco (2008); Libâneo (2004); Nóvoa (1992); Marcelo García (1999); Nascimento (2015); dentre outros. Resultados: A formação inicial destes pedagogos foi fragmentada, pois o curso de Pedagogia não aprofundou os fundamentos epistemológicos sobre o desenvolvimento profissional do Coordenador Pedagógico. A Formação continuada em nível de especialização <em>lato sensu</em> também não atende as especificidades de seu trabalho. Discussão: O desenvolvimento profissional está sem direcionamento e lhes faltam as teorias necessárias para as suas funções de articulador, formador e transformador, assim, deixam de assumir a verdadeira identidade profissional. Conclusão: Que a formação inicial e o desenvolvimento profissional do Coordenador tenham uma melhor orientação e que as instituições formadoras repensem a atual formação inicial, integrando teoria-prática às atribuições do Coordenador Pedagógico as quais são fundamentais para o desenvolvimento profissional na sociedade do século XXI.</p> 2017-09-25T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=EDUC&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DEDUC%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2256 PORQUE LER OS CLÁSSICOS JÁ? 2017-09-27T15:25:15+00:00 Mayara Lindolfo Lizieiro BONFIM mayara_lindolfo@hotmail.com Vera Lúcia Martins MARINHO veraeloro@hotmail.com Thaynara Leybiane de Souza RIBEIRO thaynaraleybiane@hotmail.com Eliana Izabel SCURCIATTO elianascurciatto@hotmail.com <p>A iniciação à leitura de muitos jovens estudantes se dá pela apresentação das obras ditas clássicas e que "caem" nos vestibulares. Seria essa a melhor maneira de despertar nos alunos o interesse pela leitura nos nossos dias? Não é isso que se tem percebido nas salas de aula de escolas públicas ou particulares. Essas obras não são somente uma forma de entretenimento, são fontes de conhecimento. Observar a visão de mundo descrita pelo contexto é uma forma de compreender o livro. Ler uma obra clássica pela primeira vez é comum entre os jovens, traz uma boa apreciação se for lida em um bom momento. Um livro bom deve ser relido, principalmente se houver amadurecimento do leitor, assim a obra será melhor contemplada. O presente artigo tem por objetivo discutir o papel da literatura na formação de leitores, estudando o porquê de os alunos já no ensino fundamental terem de ler obras clássicas, como esses clássicos são apresentados a eles e entender a sua resistência diante desse tipo de leitura. A metodologia utilizada é a revisão bibliográfica. É preciso deixar claro que este artigo não relata nenhuma crítica às literaturas clássicas e sim, como essas obras possam se tornar mais agradáveis aos alunos, já que a Literatura é considerada um bem cultural que leva a um melhor desempenho do leitor refletindo em sua formação humana e profissional.</p> 2017-09-25T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## https://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=EDUC&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DEDUC%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2255 SEXUALIDADE NA INFÂNCIA: FAMÍLIA, INSTITUIÇÃO EDUCACIONAL E PROFESSORES 2017-09-27T15:25:40+00:00 Katiane Aparecida da SILVA katy.a.s_@hotmail.com Georgea Suppo Prado VEIGA georgeaprado@hotmail.com <p>A sexualidade é um tema pouco discutido entre os integrantes das instituições de educação infantil. A sexualidade está presente na vida da criança logo ao nascer, em suas experiências de amamentação com a mãe (KUPFER, 2007) e se desenvolve ao longo do crescimento. Desta forma este trabalho tem como objetivo identificar as maneiras como as instituições de Educação Infantil devem abordar o tema sexualidade que faz parte da vida das crianças. Como os profissionais que trabalham com essas crianças devem se preparar para responder aos questionamentos que os pequenos fazem e também como devem conversar com as famílias, pois o tema deve ser trabalhado numa parceria entre instituição de ensino, professores e família. A metodologia utilizada foi revisão da literatura que possibilitou compreender que a sexualidade é parte integral do desenvolvimento da criança e, desta forma, os educadores devem conhecer mais sobre este tema para responder as dúvidas das crianças de acordo com cada faixa etária. Conclui-se que negar respostas às crianças ou repreendê-las é incutir nelas o receio de voltar ao assunto e alertá-las para a desconfiança, despertando os preconceitos que vivenciamos diariamente no trato com as crianças.</p> 2017-09-25T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement##