DELINQUÊNCIA JUVENIL SOBRE A PERSPECTIVA DA PSICOLOGIA SOCIAL

  • Jaine Caroline FILÓ
  • Jaine Cavalcante LINO
  • Thiago Henrique Muniz MORILHA
Palavras-chave: Delinquência Juvenil, Psicologia Social, Adolescente

Resumo

A delinquência juvenil é influenciada por características internas e externas ao indivíduo, apresentando-se sob várias formas de perturbação e inadaptação comportamental. A psicologia social busca entender o comportamento dos indivíduos influenciado socialmente. O presente artigo tem por objetivo a conhecimento do fenômeno da delinquência juvenil e suas variáveis como as influências familiares e sociais vivenciadas nesta fase do desenvolvimento. As medidas socioeducativas implantadas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente –ECA que visa a integração social, foram avaliadas como uma forma de reinserir na família e na comunidade os jovens que cometeram atos infracionais. Foi realizada revisão integrativa com pesquisa em artigos científicos em português com levantamento de dados com bases nos periódicos do LILACS - Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde. Buscou-se a visão dos profissionais que lidam com adolescentes infratores com idade entre 12 e 18 anos, e os fatores que levam a prática da criminalidade sobre a perspectiva da psicologia social.  Concluiu-se que para uma melhor prevenção e intervenção de atos delinquentes juvenis faz-se necessário um trabalho multidisciplinar entre os profissionais envolvidos, e a percepção do ambiente familiar e da sociedade em que o adolescente está inserido, esse fator tem um papel importante no desenvolvimento psíquico e social do jovem.

Publicado
2018-09-20