SUICÍDIO NA ADOLESCÊNCIA: FATORES ASSOCIADOS E INTERVENÇÃO PREVENTIVA

  • Amanda Moreira de SOUZA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Laíza Fernanda Pereira ARAÚJO Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Rosângela Fátima da COSTA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Suicídio, Adolescência, Intervenção preventiva

Resumo

O suicídio é um ato autodestrutivo associado à incapacidade de resolução de problemas, recorrendo à morte como saída mais viável para alívio do sofrimento. É um problema de saúde pública e está entre as dez maiores causas de morte no mundo e entre as três maiores em adolescentes. Quando o suicídio envolve adolescentes, muitas famílias escondem o ato por vergonha ou culpa, aumentando o tabu sobre o assunto e dificultando a prevenção. Diante dessa problemática, o objetivo deste artigo é identificar os fatores associados ao suicídio na adolescência e destacar os métodos de intervenção preventiva para o ato nessa faixa etária. Este trabalho é uma revisão integrativa dos artigos publicados na base de dados Biblioteca Virtual da Saúde (BVS), acessando o Sistema Latino Americano e do Caribe de Informações em Ciências da Saúde (LILACS). A busca foi limitada a publicações no período de 2007 a 2017, excluindo repetições e trabalhos não relevantes sobre o tema. Diante dos resultados obtidos, concluiu-se que o suicídio na adolescência está relacionado a fatores biológicos, psicológicos e sociais, como conflitos familiares, transtornos psicológicos, abuso de álcool e drogas, entre outros. Já os métodos de intervenção preventiva incluem um atendimento adequado e acolhimento nos serviços de emergência para adolescentes em crises suicidas, empatia e cuidado do psicólogo durante seu tratamento e, na escola, por estar mais próxima desse grupo, deve elaborar projetos voltados para a quebra de “tabus” e prevenção do autoextermínio adolescente.

Publicado
2018-06-04