SÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL (SAP) E BEHAVIORISMO: ANÁLISES CONCEITUAIS DAS DESCRIÇÕES DOS SINTOMAS

  • Guido Augusto SOLDERA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
  • Carlos de Paula PORTELA Centro Universitário de Santa Fé do Sul - Unifunec
Palavras-chave: Síndrome da alienação parental, Behaviorismo radical, Comportamento operante, Conflito familiar

Resumo

A Síndrome da Alienação Parental é geralmente definida como um distúrbio ou uma desordem que surge principalmente no contexto de disputas judiciais pela guarda dos filhos, sendo sua primeira manifestação a campanha injustificada de desmoralização contra o pai ou a mãe. Embora exista vasta literatura nacional no campo das Ciências Jurídicas, em relação ao campo da psicologia, o mesmo não se repete. Mais especificamente em relação a uma análise do fenômeno com viés do behaviorismo radical, a literatura é até o momento inexistente. O objetivo do presente artigo é fazer uma revisão bibliográfica narrativa acerca da Síndrome da Alienação Parental, por meio de documentos de dois dos autores mais significativos sobre o tema, a saber, Darnall e Gardner, estabelecendo a análise conceitual dos seus argumentos, por meio da proposta teórica e filosófica de interpretação do Behaviorismo Radical sob três principais temas: o mentalismo, as emoções e sensações e o comportamento operante. Como principal resultado obtivera-se que ambos os autores dispõem de dados insuficientes para que uma análise funcional detalhada e sólida dos comportamentos relacionados à Síndrome da Alienação Parental seja realizada, embora existam informações relevantes acerca das grandes classes de mecanismos comportamentais atuantes na síndrome e em suas descrições. Conclui-se que a análise funcional, por meio de relatos de dinâmicas parentais em que a alienação parental ocorre, assim como um estudo pormenorizado dos comportamentos verbais da síndrome podem ser ferramentas bastante relevantes na compreensão do funcionamento mais detalhado da alienação parental.

Publicado
2018-06-04