ATIVIDADE SEXUAL PÓS INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO: UMA REALIDADE DISTANTE DO CONHECIMENTO SOCIAL

  • Adriana da SILVA
  • Carina Adriele BENTO
  • Adriana Luiz Sartoreto MAFRA

Resumo

O retorno à atividade sexual após o Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) é assunto pouco
abordado pela equipe de saúde apesar da importância clínica e social que o tema sugere. Esta
questão tem recebido pouca ênfase durante a internação, orientações de alta e no
acompanhamento de reabilitação domiciliar. A pesquisa tem como objetivo identificar as
interferências do infarto agudo do miocárdio (IAM) na qualidade de vida sexual dos acometidos
e as intervenções a serem realizadas. Trata-se de uma revisão de literatura na base de dados
LILACS que buscou alcançar um conhecimento acerca desta temática. O IAM é acompanhado
de redução na frequência e na satisfação sexual. Em média o infartado volta às atividades
sexuais após 15 dias, porém a relação sexual, considerada como atividade física se mostra
comprometida interferindo diretamente na Qualidade de Vida do cliente. A limitação se dá pelo
fato do cliente apresentar exaustão, alteração da libido, impotência, entre outros sinais e
sintomas o medo da morte e reinfarte. A recomendação de bons hábitos de vida deve ser
enfatizada. O encaminhamento destes a programas de reabilitação cardiovascular é
imprescindível, e a abordagem sobre o tema deve direcionar o paciente para um estilo de vida
ativa e não para a abstenção da atividade sexual.

Publicado
2017-10-05