UM NOVO OLHAR SOBRE A CAPACITAÇÃO DE MANIPULADORES DE ALIMENTOS

  • Eluze Campos FIGUEIREDO
  • Rafael Bittencourt VIEIRA
  • Karina Zanoti FONSECA

Resumo

As capacitações podem orientar o manipulador de alimentos para a prática de técnicas adequadas, porém, a forma com que os temas serão trabalhados poderá interferir diretamente no aproveitamento dos conteúdos. Questões relacionadas ao dia a dia dos funcionários e seus saberes pouco têm sido levadas em consideração ao se elaborar uma capacitação. O presente trabalho foi realizado no município de Santo Antônio de Jesus - BA durante os meses de julho a agosto de 2013 e teve como objetivo dar um novo olhar ao processo de capacitação de manipuladores de alimentos através da realização de um diagnóstico prévio, atividades de aprendizado e avaliação do seu impacto na mudança de hábitos.  A metodologia contou com a observação da rotina dos funcionários de um restaurante comercial, tendo como apoio um Check List adaptado a fim de se construir um diagnóstico local. Após o término dessa etapa, foi realizada uma intervenção abordando os principais pontos de inadequação visualizados utilizando-se de uma capacitação dinâmica. Passados 60 dias, retornou-se ao estabelecimento inesperadamente, em dias alternados, e os mesmos instrumentos foram utilizados para reavaliar os resultados. Através da reavaliação, pode-se verificar que o diagnostico prévio e a capacitação dinâmica contribuíram para a melhoria das práticas demonstrando a importância de se ter um novo olhar sobre os processos de capacitação para que essa seja capaz de ressignificar os conteúdos, promovendo resultados eficientes.

Referências

ABDUSSALAM, M.; KAFERSTEIN, F. K. Safety of street foods. World Health Forum, v. 14, n. 2, p.191-194, set. 1993.

ABREU, E. S.; PINTO, A. M. S.; SPINELLI, M. G. N. Gestão de Unidades de Alimentação e Nutrição: um modo de fazer. 5. ed. São Paulo, SP: Metha, 2013.

CARDOSO, T. Z. et al. Controle de qualidade em lactário. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, SP, v. 18, n. 120, p. 64 – 9, set. 2004.

CASTRO, I. R. R. et al. Culinária na promoção da alimentação saudável: delineamento e experimentação de método educativo dirigido a adolescentes e a profissionais das redes de saúde e de educação. Revista de Nutrição, Campinas, SP, v. 20, n. 6, p. 571 - 88, nov./dez. 2007.

COLARES, L. G. T.; FREITAS, C. M. Processo de trabalho e saúde de trabalhadores
de uma unidade de alimentação e nutrição: entre a prescrição e o real do trabalho. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, RJ, v. 23, n. 12, p. 3011-20, dez., 2007.

DEON, B. C. et al. Perfil de manipuladores de alimentos em domicílios. Ciência e saúde coletiva, Rio de Janeiro, RJ, v. 19, n. 5, p. 1553-59, jun. 2014.

SANTUÁRIO SÃO FRANCISCO DE ASSIS. Dinâmicas de identidades e valores. Penápolis, 2013. Disponível em: . Acesso em: 30 de jan. de 2013.

FONSECA, K. Z.; SANTANA, G. R. Guia prático para gerenciamento de unidades de alimentação e nutrição. Cruz das Almas, BA: UFRB, 2012.

GREEN, L. R. et al. Food worker hand washing practices: na observation study. Journal of Food Protection, v. 69, n.10, p. 2417-2423, 2006.

LANGE, T. N. et al. Ação educativa da Vigilância Sanitária, como instrumentos de aprimoramento da qualidade dos alimentos. Revista Higiene Alimentar. São Paulo, SP, v. 22, n. 165, p. 40-45, out., 2008.

LEFEVRE, F.; LEFEVRE, A.M.C. Promoção de saúde ou a negação da negação. Rio de Janeiro, RJ: Vieira & Lent; 2004.

NASCIMENTO, G. A.; BARBOSA, J. S. BPF – Boas Práticas de Fabricação: uma revisão. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, SP, v. 21, n. 148, p. 24-30, set. 2007.

PISTORE, A. R.; GELINSKI, J. M. Avaliação dos conhecimentos higiênicos- sanitários dos manipuladores de merenda escolar: fundamento para treinamento contínuo e adequado. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, SP, v. 20, n. 146, p. 17-21, nov. 2006.

REY, A. M; SILVESTRE, A. A. Comer sem riscos 1 – manual de higiene alimentar para manipuladores e consumidores. São Paulo, SP: Varela, 2009.

SANTOS, E. Segurança Alimentar e qualidade de vida: meios de promoção da saúde dos alunos da rede pública municipal da cidade de Passos-MG. 2006. 94 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Nutrição), Faculdade de Nutrição de Passos, Universidade do Estado de Minas Gerais, Passos, MG, 2006.

SILVA, C.; GERMANO, M. I. S.; GERMANO, P. M. L. Conhecimentos dos manipuladores da merenda escolar em escolas da rede estadual de ensino em São Paulo, SP. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, SP, v. 17, n.113, p. 46-51, out. 2003.

SOBRAL, N.A. T.; SANTOS, S.M.C. Proposta metodológica para avaliação de formação em alimentação saudável. Revista de Nutrição, Campinas, SP, v. 23, n. 3, p. 399-415, maio/jun. 2010.

TAVALORO, et al. Avaliação do conhecimento em práticas de higiene: uma abordagem qualitativa. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, SP, v. 9, n. 18, p. 243-54, jan./jun. 2006.

ZANDONADI, R. P. et al. Atitudes de risco do consumidor em restaurantes de auto - serviço. Revista de Nutrição, Campinas, SP, v. 20, n. 1, p. 19 – 26, jan./fev. 2007.
Publicado
2015-10-07
Como Citar
FIGUEIREDO, Eluze Campos; VIEIRA, Rafael Bittencourt; FONSECA, Karina Zanoti. UM NOVO OLHAR SOBRE A CAPACITAÇÃO DE MANIPULADORES DE ALIMENTOS. REVISTA FUNEC CIENTÍFICA - NUTRIÇÃO, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 57-67, out. 2015. ISSN 2357-7665. Disponível em: <http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=rfcn&page=article&op=view&path%5B%5D=1633>. Acesso em: 23 set. 2017.

Palavras-chave

Segurança alimentar. Capacitação em serviço. Alimentação coletiva.