ENXERTO GENGIVAL LIVRE: RELATO DE CASOS

  • Natália Pinatti dos SANTOS
  • Rafael Biani VIVALDINI
  • Naila Soares ROSSANO
  • Juliano Milanezi de ALMEIDA
  • Vivian Cristina Noronha NOVAES
Palavras-chave: Enxerto gengival, Odontologia

Resumo

INTRODUÇÃO: A principal função da faixa de tecido queratinizado é proteção dos tecidos adjacentes. Dentre as técnicas propostas para obtenção do aumento da faixa de tecido queratinizado, a técnica do Enxerto Gengival Livre (EGL) é considerada segura e previsível, com resultados estáveis por longos períodos. Além disso essa técnica é promissora no tratamento de recessões gengivais em áreas não estéticas e com ausência de tecido queratinizado. OBJETIVO: Demonstrar por meio de relato de dois casos clínicos, a efetividade da técnica de EGL na obtenção de aumento de tecido queratinizado e tratamento de recessões gengivais em áreas não estéticas. METODOLOGIA: Caso clínico 1: Paciente apresentava recessão classe II de Miller no dente 31 e ausência de tecido queratinizado no dente 41. Foi escolhida a técnica de EGL para tratamento com enxerto obtido da mucosa do palato. Caso clínico 2: Paciente apresentava recessão classe I de Miller no dente 36, classe II no 35 e insuficiência de tecido queratinizado na região. Foi realizada técnica de EGL com enxerto obtido do palato. RESULTADO: No acompanhamento pós operatório dos casos, observou-se completa cobertura da superfície radicular e ganho de tecido queratinizado na região dos dentes 31 e41 no caso 1 e aumento de tecido queratinizado e cobertura parcial da recessões no caso 2. CONCLUSÃO: Diante dos resultados obtidos nos casos clínicos apresentados, podemos concluir que a técnica do EGL quando indicada adequadamente é segura e previsível para o tratamento de recessões gengivais e obtenção do aumento da faixa de tecido queratinizado em regiões não estéticas.
Publicado
2017-11-10