ORGANIZAÇÕES AMBIENTALMENTE CORRETAS: PRÁTICAS, PROGRAMAS E PROJETOS IMPLANTADOS

  • Jessyca Fernanda Silva De SOUZA
  • Richard BREYER
Palavras-chave: Sustentabilidade, Meio ambiente, Organizações ambientais

Resumo

INTRODUÇÃO: Em um cenário de preocupações em relação ao uso dos recursos naturais finitos, utilizados para a satisfação consumista de parcela da população mundial, as organizações ambientalmente responsáveis adotam práticas corporativas orientadas para o desenvolvimento sustentável, e para estratégias de gestão ambiental, a utilização destas práticas, além de proporcionarem uma redução no consumo dos ativos ambientais, contribui para a imagem da organização e a motivação de seus colaboradores. OBJETIVO: Estudar e compreender os problemas ambientais que ocorreram no passado e que ocorrem no presente, visando a instrumentalização das organizações na adoção de práticas ambientais corretas, contribuindo assim, na minimização dos impactos nocivos ao meio ambiente. METODOLOGIA: Estudo fundamentado, por intermédio de pesquisas bibliográficas em livros, artigos, periódicos científico e canais de congressos, disponíveis nas bibliotecas das Universidade regionais, além de pesquisas em sites encontrados na rede mundial de computadores sobre as boas práticas ambientais adotadas pela organizações ambientalmente corretas. RESULTADO: Evidenciou-se que o descaso com o meio ambiente provocou diversas não conformidades ambientais. Através de consulta realizada na internet constatou-se que as organizações ambientalmente responsáveis desenvolvem diversas estratégias, projetos e programas visando a conscientização dos colaboradores para as demandas ambientais. A implantação de programas voltados ao meio ambiente engaja os colaboradores nas ações ambientais e torna a empresa atrativa para o mercado consumidor. CONCLUSÃO: A adoção de práticas ambientalmente corretas por parte das organizações, além de melhorar a sua imagem institucional para o mercado, motiva seus colaboradores na prática ambientais e demonstra responsabilidade com as demandas ecológicas.
Publicado
2017-08-04