INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NAS ORGANIZAÇÕES

  • Sérgio AOKI
  • Elizabethe Polizeli de Oliveira CRUZ
  • José Estevão DURAN
Palavras-chave: Inteligência emocional, Organização

Resumo

INTRODUÇÃO: A inteligência emocional é fundamental na organização e dela o sucesso e a sobrevivência do colaborador que com as emoções controladas permitem uma boa produtividade, relacionamento e bem estar. A disposição de identificar os sentimentos próprios e dos outros, de nos motivarmos e de gerenciar bem as emoções e relacionamentos. OBJETIVO: Pretende-se demonstrar a inteligência emocional evidenciando o quociente emocional como forma de auxílio na permanência e ascensão do colaborador e os específicos disseminarem a grande vantagem das pessoas com inteligência emocional; analisar a capacidade de se automotivar e seguir em frente, mesmo diante de frustrações e dificuldades, e esclarecer como líder o reconhecer e o que se passa com seus liderados, direcionando-os a possíveis soluções. METODOLOGIA: O trabalho tem como metodologia uma revisão bibliográfica. RESULTADO: Renomados autores destacam habilidades específicas sobre a inteligência emocional, a saber: habilidades intrapessoais, autoconhecimento emocional, controle emocional, reconhecimento de emoções em outras pessoas, automotivação. Habilidade em relacionamentos interpessoais, interação com outros indivíduos utilizando competências sociais. As habilidades interpessoais são importantes para organização de grupos, negociação de soluções, empatia, sensibilidade social. CONCLUSÃO: Conclui-se que o dirigente setorial pode inferir em diversas situações e destaca a cortesia, compreensão e gentileza com maiores chances de obter o sucesso, e que o indivíduo dotado de conhecimentos e inter-relacionamentos é capaz de controlar impulsos, adaptar com o ambiente diante de oportunismos e alavancar motivações enquanto líder com a finalidade de contemplar todos os desejos de sua equipe de trabalho.
Publicado
2017-08-03