REABILITAÇÃO FÍSICA- FUNCIONAL APÓS A MASTECTOMIA DE HALSTED DECORRENTE DA LESÃO DA ARTÉRIA E VEIA AXILAR

  • Delvaney Bernardes de SOUZA
  • Nayara GABRIEL
  • Ana Paula Halley BATISTA BATISTA
  • Máira Daniéla dos SANTOS
Palavras-chave: Neoplasia mamária, Mastectomia, Dissecção axilar, Fisioterapia

Resumo

INTRODUÇÃO: O carcinoma mamário é o segundo tipo de câncer mais comum que afeta a população feminina e a funcionalidade do membro superior após a mastectomia de Halsted. Este procedimento pode ocasionar em lesões vasculares com ênfase, a lesão da artéria e da veia axilar, diminuindo a força muscular, a amplitude de movimento e dor do membro acometido. OBJETIVO: Baseado nessa informação esta revisão literária objetiva discutir a importância da fisioterapia na recuperação funcional após a lesão da artéria e veia axilar decorrente da mastectomia de Halsted. METODOLOGIA: Este estudo foi desenvolvido por meio de uma pesquisa bibliográfica em livros e artigos disponíveis no Google Acadêmico e ScIELOno período de 2005 a 2014. RESULTADO: Verificou-se nos estudos que a mastectomia de Halsted é umas das melhores formas de tratamento cirúrgico e controle do câncer mamário, porém este procedimento requer cuidados específicos no quesito reabilitação físico-funcional do membro superior, uma vez que algumas complicações podem surgir. CONCLUSÃO: Todavia é necessário uma prévia avaliação com o intuito de estabelecer objetivos da fisioterapia tanto no pré como no pós-operatório diminuindo não só a dor e o linfedema, como também, melhora da amplitude de movimento, o que reduz as consequências da cirurgia frente a lesão axilar e favorece aos pacientes ao retorno das atividades diárias.
Publicado
2017-08-03