PRÓTESES ODONTOLÓGICAS INADEQUADAS E SUA RELAÇÃO COM DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR

  • Marília Contart MANZINI
  • Eduardo da Costa PINTO JUNIOR
  • Letycia Morais SANTOS
  • Flávia Cristina CUSTÓDIO
  • Juliano de PIERRI
Palavras-chave: Disfunção temporamandibular, Prótese odontológica

Resumo

INTRODUÇÃO: A articulação temporomandibular pode ser considerada a mais complexa do corpo humano, representando a articulação entre a mandíbula e o crânio, exerce funções tais como: mastigação, fala e o abrir e fechar da boca. Aspectos multifatoriais podem levar ao mau funcionamento desta articulação, patologia conhecida como disfunção temporomandibular. Isso acontece principalmente devido a estados patológicos como bruxismo e onicofagia, além de problemas ligados ao emocional do indivíduo, podendo também ocorrer devido ao uso de próteses inadequadas. OBJETIVO: O objetivo do presente estudo foi fazer uma revisão bibliográfica com a finalidade de avaliar a inter-relação entre as próteses dentárias inadequadas e as disfunções temporomandibulares, buscando estabelecer um parâmetro de correlação, e principalmente, propondo soluções. METODOLOGIA: Foi realizada revisão de literatura a partir de artigos científicos, revistas e livros, sendo retirados dessa revisão artigos com algum conflito de interesse ou com viés importante. RESULTADO: Foi possível correlacionar o uso das próteses inadequadas com o surgimento das disfunções temporomandibulares, sendo essas próteses usualmente mal adaptadas ou mal confeccionadas. Também foi possível observar que quando bem adaptadas e corretamente confeccionadas, as próteses estabelecem um padrão normativo de boa funcionalidade CONCLUSÃO: Concluí-se, a partir desse estudo, que existe uma grande correlação entre as próteses inadequadas e o surgimento, agravamento e perpetuação das disfunções temporomandibulares, e que, por outro lado, próteses corretamente funcionais tendem a normalizar esses fatores.
Publicado
2017-08-03