PRODUÇÃO DO CUIDADO EM SAÚDE MENTAL NA ATENÇÃO BÁSICA: REVISÃO INTEGRATIVA

  • Adriana Luiz Sartoreto MAFRA
  • Edirlei Machado dos SANTOS

Resumo

INTRODUÇÃO: A relevância das equipes de saúde da Atenção Básica em relação a produção do cuidado em saúde mental tem sido amplamente discutida desde a década de 1990. OBJETIVO: Analisar as publicações brasileiras na base de dados LILACS acerca da relevância e das fragilidades para a produção do cuidado em saúde mental na Atenção Básica. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo de revisão integrativa. Foram empregados como descritores para a coleta dos dados: palavras do título - mental,health e primary. Foram selecionados artigos científicos publicados no período compreendido entre 2012 e 2015. RESULTADO: Foram selecionadas 10 referências, de um total de 39 identificadas, a partir das quais foram construídos dois temas de discussão: 1) potencialidades da produção do cuidado em saúde mental na atenção básica e; fragilidades nos serviços de atenção básica para a produção do cuidado em saúde mental. CONCLUSÃO: Observou-se a relevância que os serviços de atenção básica apresentam como produtores de subjetividades e parte da rede de atenção psicossocial, contudo os processos de trabalho apontam para a necessidade de superação de conceitos organicistas e centrados na lógica da exclusão. A necessidade de ampliação dos processos formativos em saúde mental para os trabalhadores das equipes, visando o fortalecimento do acolhimento e vínculo como elementos desencadeadores do cuidado em saúde mental.
Publicado
2017-08-03
Como Citar
MAFRA, Adriana Luiz Sartoreto; SANTOS, Edirlei Machado dos. PRODUÇÃO DO CUIDADO EM SAÚDE MENTAL NA ATENÇÃO BÁSICA: REVISÃO INTEGRATIVA. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FUNEC, [S.l.], v. 7, n. 7, ago. 2017. ISSN 2318-745X. Disponível em: <http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path%5B%5D=2578>. Acesso em: 25 set. 2017.