OS BENEFÍCIOS DA CINESIOTERAPIA NO TRATAMENTO DE PACIENTES PORTADORES DA DOENÇA PÓS TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA (DECH)

  • Luana Cristina Xavier de PINHO
  • Poliana Khelin WEISSHEIMER
  • Máira Daniéla dos SANTOS
Palavras-chave: Transplante de medula óssea, Reabilitação

Resumo

INTRODUÇÃO: A doença do enxerto contra hospedeiro (DECH) é a complicação mais severa após o transplante de medula óssea (TMO). Durante o período de tratamento algumas alterações cinéticas- funcionais são observadas tais como, redução da amplitude de movimento, diminuição da força muscular, perda de equilíbrio e coordenação e disfunções respiratórias. OBJETIVO: Este estudo tem como objetivo descrever os efeitos da cinesioterapia em pacientes pós transplantados de medula óssea o que contribui na melhora das atividades funcionais da qualidade de vida desses indivíduos. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa bibliográfica oriunda das bases de dados da Scielo e Google acadêmico, no período de 2001 a 2016 utilizando os seguintes descritores: "doença do enxerto versus hospedeiro"," transplante de medula óssea", "fisioterapia na DECH", "fisioterapia oncológica", no idioma português. RESULTADO: Descrição das manifestações clínicas e os efeitos das técnicas e/ou métodos na doença DECH. CONCLUSÃO: Na maioria dos estudos científicos, o tratamento fisioterapêutico surge então, como um meio de preservar, manter e restaurar a integridade cinético- funcional dos órgãos e sistemas dos pacientes transplantados de medula óssea, sendo que as técnicas maus descritas e que obtêm sucesso na recuperação funcional de portadores de DECH é a cinesioterapia motora e respiratória.
Publicado
2017-08-02