INCIDÊNCIA DAS ALTERAÇÕES POSTURAIS EM CRIANÇAS EM UMA ESCOLA DE PERÍODO INTEGRAL NO MUNICÍPIO DE SANTA FÉ DO SUL - SP

  • Cibelly Pacheco dos Santos SILVA
  • Gabriel Tanikawa TORRESAN
  • Fabiana Cristina Souza Mendes CAMILO
Palavras-chave: Alterações posturais, Incidência, Fisioterapia

Resumo

INTRODUÇÃO: A forma inadequada de carregar a mochila, os longos períodos sentados incorretamente, aliados ao desenvolvimento corporal fazem do ambiente escolar um fator contribuinte a alterações posturais, problema este que na fase adulta, é um dos principais coadjuvantes das dorsalgias e patologias crônico-degenerativas. OBJETIVO: Verificar a incidência de alterações posturais em crianças que estudam em período integral, devido ao tempo que passam sentadas, juntamente ao uso incorreto de mochilas, o que pode ocasionar quebra do alinhamento corporal levando a dor e postura defeituosa. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa Descritiva de Campo com abordagem Quantitativa, sendo a amostra composta por 29 crianças dos 4º e 5º anos, de uma escola de período Integral do município de Santa Fé do Sul/SP. Após consentimento dos responsáveis as crianças foram submetidas à avaliação, para identificação das alterações posturais, do peso carregado nas mochilas e análise do IMC, seguido de orientações de hábitos posturais corretos. RESULTADO: Por meio dos resultados, pode-se concluir que a incidência de alterações posturais foi supostamente escoliose, necessitando de mais estudos, e hiperlordose lombar, e que as mochilas estão sendo carregadas acima das indicações previstas para peso da massa corporal e idade. CONCLUSÃO: Nota-se a importância do fisioterapeuta nas escolas, para detecção, tratamento e prevenção das alterações posturais, orientando hábitos saudáveis para a coluna dos escolares.
Publicado
2017-08-02