APLICAÇÃO DA LIBERAÇÃO TECIDUAL FUNCIONAL NO TRATAMENTO DE FIBROSE CICATRICIAL DECORENTE DO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO DE LIPOASPIRAÇÃO

  • Taísa Oliveira GUILHERME
  • Máira Daniéla dos SANTOS
Palavras-chave: Lipoaspiração, Cirurgia plástica, Fisioterapia dermato-funcional

Resumo

INTRODUÇÃO: É de suma importância que o paciente seja acompanhado por um fisioterapeuta tanto antes, como depois do procedimento cirúrgico para que sejam evitadas complicações pós-operatórias e é nessa hora que a fisioterapia dermato-funcional irá atuar de várias formas. OBJETIVO: Contribuir com informações sobre a aplicação da liberação tecidual funcional no tratamento de fibroses decorrentes do pós-operatório de lipoaspiração, mostrar como a cirurgia plástica tem ganhado espaço na sociedade e o quanto as pessoas a utilizam como instrumento para chegar ao corpo ideal. METODOLOGIA: Foi realizada uma pesquisa de carácter bibliográfico sobre a aplicação da liberação tecidual funcional no pós-operatório das cirurgias plásticas estéticas. Para a realização deste artigo foram utilizados livros e artigos científicos disponíveis no Google Acadêmico. Incluiu-se publicações científicas de 1986 a 2016, avaliadas no período de fevereiro de 2016 a setembro de 2016. RESULTADO: Na lipoaspiração há maior perda de células e por isso o processo de cicatrização se torna mais complexo podendo resultar em fibrose. Por isso é de fundamental importância a abordagem fisioterápica, tanto antes como após a cirurgia, para prevenir e tratar essas possíveis complicações. CONCLUSÃO: A técnica fisioterapêutica abordada foi a liberação tecidual funcional, que consiste em tensões manuais aplicados nos tecidos, em todos os sentidos, com o intuito de eliminar as fibroses que aparecem após a lipoaspiração. É um tratamento muito eficiente neste quesito, pois é realizado com as mãos, fica mais fácil colocar a tensão necessária em cada região.
Publicado
2017-07-31