TRATAMENTO DE EFLUENTE E REUTILIZAÇÃO DE ÁGUA EM UMA USINA SUCROALCOOLEIRA

  • Bárbara Estrogueia RODERO
  • Juliano Motta RODERO
  • Andreia Estela Moreira de SOUZA

Resumo

INTRODUÇÃO: Em uma usina sucroalcooleira são consumidos aproximadamente 2m³ de água por tonelada de cana e são gerados aproximadamente 100m³/h de efluentes para uma moagem de 500ton/hora, aumentando os gastos na produção. No entanto esses gastos podem ser reduzidos e o impacto ambiental minimizado pelo tratamento e reutilização da água do efluente em alguns processos da usina. OBJETIVO: Este trabalho objetivou apresentar uma metodologia de tratamento de efluentes em vigor em uma usina sucroalcooleira e a quantidade de água economizada no processo. METODOLOGIA: O tratamento começa com a captação de efluente bruto passando por um sistema de separação de óleo e, em seguida para lagoa de equalização e aeração mecânica, na qual encontra-se o lodo ativado, onde acontecerá a digestão da matéria orgânica por bactérias em condições aeróbicas. Em seguida o efluente tratado chega ao decantador, separando-o do lodo ativado que retorna para lagoa de aeração. O efluente segue para a lagoa de água polida retornando para indústria para ser reutilizado RESULTADO: A metodologia utilizada pela usina proporciona o tratamento de 1000m³ de efluente por dia em condições de reutilização ou descarte em corpo hídricos, segundo legislação especifica. Cerca de 80% do efluente é reutilizado em atividades: como refrigeração de bombas, limpeza de pisos, reposição de águas em tanques, sendo que 20% destinado a irrigação de canaviais e para molhar estradas em estações secas. CONCLUSÃO: Conclui-se que o tratamento de efluente em usinas é fundamental para minimizar os impactos ao meio ambiente e ao mesmo tempo reduzir os custos de produção.
Publicado
2017-07-24
Como Citar
RODERO, Bárbara Estrogueia; RODERO, Juliano Motta; SOUZA, Andreia Estela Moreira de. TRATAMENTO DE EFLUENTE E REUTILIZAÇÃO DE ÁGUA EM UMA USINA SUCROALCOOLEIRA. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FUNEC, [S.l.], v. 7, n. 7, jul. 2017. ISSN 2318-745X. Disponível em: <http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path%5B%5D=2456>. Acesso em: 26 set. 2017.