ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO DA CIDADE DE SANTA FÉ DO SUL - SP

  • Caio Fernando DIAS
  • Vinicius Marcolino DIAS
  • Andreia Estela Moreira de SOUZA

Resumo

INTRODUÇÃO: A qualidade de desempenho de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), pode ser mensurada e regulamentada de acordo com os parâmetros físicos químicos e microbiológicos. A qualidade do efluente final deve passar por controle rigoroso quanto aos padrões de qualidade pré-estabelecidos, diminuindo, os riscos ambientais. Embora a ETE de Santa Fé do Sul seja monitorada pela CETESB, um estudo cientifico sobre eficácia desse tratamento nunca foi realizado OBJETIVO: O presente trabalho objetivou avaliar a eficácia de uma ETE de Santa Fé do Sul - SP, como forma de analisar a qualidade e impactos da água resultante cujo o destino final é o Rio Paraná que abastece o município. METODOLOGIA: Para isso foram analisadas amostras de quatro pontos dentro da ETE: chegada do esgoto, lagoa anaeróbica, lagoa facultativa, e lagoa de depuração, além do efluente verificou-se a contaminação microbiológica, pH e Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) RESULTADO: Em relação a DBO, o esgoto recebido foi classificado como forte pois tem DBO maior que 400 mg/L. O efluente (tratado), apresentou DBO de 210 mg/L (com redução inferior a 60 mg/l ou 80% que é o permitido), sendo assim  inapto para lançamento no ambiente. o pH variou entre 7 e 9 estando dentro dos valores permitidos para lançamento. A contaminação microbiana apresentou índice maiores que aspectos legais adotados para o efluente. As bactérias predominantes foram identificadas por coloração de Gram, sendo principalmente bacilos gram negativos. CONCLUSÃO: Os resultados indicam que a estação de tratamento de esgoto não está apta para lançamento no ambiente.
Publicado
2017-07-24
Como Citar
DIAS, Caio Fernando; DIAS, Vinicius Marcolino; SOUZA, Andreia Estela Moreira de. ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO DA CIDADE DE SANTA FÉ DO SUL - SP. ANAIS DO FÓRUM DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FUNEC, [S.l.], v. 7, n. 7, jul. 2017. ISSN 2318-745X. Disponível em: <http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=forum&page=article&op=view&path%5B%5D=2447>. Acesso em: 23 set. 2017.