ANÁLISE DE MICRORGANISMO EXISTENTES NOS LEITOS DOS CÓRREGOS QUE ATRAVESSAM A REGIÃO URBANA DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE SANTA FÉ DO SUL - SP

  • Raony Martins de SOUZA
  • Wislan Pereira CAETANO
  • Gabriel Da Silva CONSTANTINO
  • João Aldo ZANACHI
Palavras-chave: Microrganismos, Córregos, Contaminação

Resumo

INTRODUÇÃO: Este trabalho descreve sobre os microrganismos encontrados na água dos córregos da Mula, Jacú Queimado e Cabeceira Comprida, que permeiam pela zona urbana da Estância Turística de Santa Fé do Sul - SP. OBJETIVO: O objetivo deste trabalho foi analisar microbiologicamente as águas dos córregos da Mula, Jacú Queimado e Cabeceira Comprida e analisar os microrganismos presentes nas águas desses córregos de acordo com a nocividade ou não para o ser humano. METODOLOGIA: A de campo definiu os pontos de coletas de acordo com os locais de fáceis acessos e que apresentam poluição visual. A área de estudo é a microbiologia. Foram coletadas oito amostras que proporcionaram o conhecimento de um parâmetro microbiológico dessas águas. RESULTADO: Os resultados alcançados mostraram a presença de microrganismos nocivos e não nocivos para a população. Os grupos encontrados foram Euglena, Plasmódio, Paramécio, Clostrídio e o Toxoplasma gondi. CONCLUSÃO: De acordo com a pesquisa realizada conclui-se, que foram encontrados nas águas desses córregos alguns microrganismos que se ingeridos poderão ser nocivos, bem como a presença de materiais poluidores. Dentre os patogênicos estão o Plasmódio que causa a malária; o Clostrídio transmissor do tétano; o Toxoplasma gondi, causador da toxoplasmose. Os não patogênicos são Euglena e o Paramécio. Tudo isto promove grande nocividade ao ser humano e ao meio ambiente, pois nesses córregos o mau odor é constante e em determinados locais insuportáveis.
Publicado
2017-07-24