http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=RFCO&page=issue&op=feed REVISTA FUNEC CIENTÍFICA - ODONTOLOGIA - ISSN 2526-9682 2017-08-10T14:08:56+00:00 Guilherme Hiroshi Yamanari revistaodontologia@funecsantafe.edu.br Open Journal Systems <p>Revista Funec Científica – Odontologia é uma publicação semestral, das Faculdades Integradas de Santa Fé do Sul (FISA), mantidas pela Fundação Municipal de Educação e Cultura de Santa Fé do Sul (FUNEC).</p> http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=RFCO&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DRFCO%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2433 EDITORIAL 2017-08-10T12:37:26+00:00 João Eduardo GOMES FILHO joao@foa.unesp.br <p>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; O lançamento de uma revista científica é sempre um deslumbramento, pois significa mais um espaço concorrido para se colocar o trabalho de anos em um concentrado volume de palavras. A essência de uma revista científica reflete a oportunidade de divulgar resultados de estudos, pesquisas e achados clínicos para que a comunidade possa interagir de forma ativa na formação de novos conceitos quebrando ou fortalecendo paradigmas.</p> <p>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; Uma prática baseada em ciência tem se firmado de forma muito consistente no mundo contemporâneo e, as revistas científicas ocupam um papel de destaque no planejamento e execução de uma Odontologia focada em promoção de saúde num padrão internacional.</p> <p>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; A concepção de uma revista demanda muito planejamento, critério e dedicação para que o resultado possa ser desfrutado pelos leitores. É um trabalho que também traz o deleite para o Corpo Editorial que pode finalmente ter sua criação concebida e apreciada. Inspirada também no coletivo acadêmico da FUNEC através de debates, reflexões e planejamentos, formaliza-se como um importante instrumento de crescimento profissional.</p> <p>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; De periodicidade semestral, com caráter generalista, determinado pela natureza da Odontologia multi-especialidades, a Revista Funec Científica - Odontologia é orientada por um excelente Conselho Editorial que organiza a publicação de textos em português com ambição e ousadia, contando com um corpo de especialistas <em>ad hoc</em> para apreciar e selecionar os trabalhos submetidos. Uma vez que o processo editorial é controlado e transparente poderá ser reconhecida como uma revista acadêmica de excelência na Odontologia.</p> <p>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; Como se percebe, um trabalho primoroso está disponível para reflexão, elevando o conhecimento teórico para uma prática embasada cientificamente. Ao ler esta obra temos a oportunidade de enriquecer intelectualmente. Aprendendo, praticando, acertando e errando construimos nosso futuro.</p> 2017-06-30T21:36:41+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=RFCO&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DRFCO%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2407 ESTUDO DA DUREZA DE RESINAS ORTODÔNTICAS FOTOPOLIMERIZÁVEIS 2017-08-10T13:15:06+00:00 Michela Melissa Duarte Seixas SOSTENA michelamelissa@yahoo.com.br João Carlos Silos MORAES joca@dfq.feis.unesp.br José Carlos BARBOSA jcbarbosa@fcav.unesp.br Alailson Domingos dos SANTOS alailson.domingos@yahoo.com.br <p>O estudo da dureza de resinas odontológicas é de grande importância, pois permite a caracterização destes materiais quanto às suas propriedades mecânicas. Este estudo teve como objetivo avaliar a dureza das resinas Fill Magic, Transbond XT e Ortho Lite Cure. As resinas ortodônticas Fill Magic Ortodôntico, Ortho Lite Cure e Transbond XT foram submetidas a ensaios mecânicos de microdureza Vickers, variando-se a fonte de luz, o tempo de exposição à luz e o meio de armazenamento. As resinas Ortho Lite Cure e Transbond XT apresentaram melhores resultados de microdureza. Observou-se que as características estruturais dos materiais foi fator relevante nos resultados obtidos. A densidade de potência da fonte de luz influenciou nos resultados de dureza. Não houve diferenças significativas nos resultados segundo o meio de armazenamento.</p> 2017-06-30T21:43:08+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=RFCO&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DRFCO%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2401 CARACTERIZAÇÃO DAS REABSORÇÕES RADICULARES INFLAMATÓRIAS INTERNA E EXTERNA: NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ACERCA DO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL 2017-08-10T13:40:52+00:00 Christine Men MARTINS christinemen@hotmail.com Fabrício Silva BIANCHINI teguinho16@yahoo.com.br Felipe Augusto Maciel SOARES felipe.augustomaciel93@gmail.com Izabella Pereira Ribeiro SANCHES iza_belinda@hotmail.com Natany Karollyne Oliveira COSTA natanykarollyne@hotmail.com <p>As reabsorções dentárias patológicas frequentemente se referem à dentição permanente e, dependendo de sua proporção, podem levar à perda da estrutura dentária. Um exemplo desse tipo de reabsorção é a radicular inflamatória dentária, que apresenta origem multifatorial e leva à destruição interna ou externa da raiz. Seu diagnóstico é difícil de ser realizado e o profissional deve estar atento às características sintomatológicas e radiográficas de cada uma delas. O objetivo do presente estudo foi caracterizar as reabsorções radiculares inflamatórias internas e externas e avaliar o nível de conhecimento dos profissionais quanto ao seu diagnóstico diferencial. Para isso, foi realizado um levantamento de dados secundários em revistas nacionais e internacionais e livros relacionados ao tema e aplicado um questionário a 60 profissionais da área. O questionário simples continha uma imagem de reabsorção externa que foi aplicado a profissionais especialistas em endodontia (n=30) e clínicos gerais (n=30), a fim de que respondessem se o caso tratava de reabsorção interna ou externa e a justificativa para a escolha. Dos profissionais entrevistados, 43 responderam que se tratava de reabsorção interna e 16 responderam que se tratava de reabsorção externa (p&lt;0.05). No entanto, foi observado que, apesar da maioria dos profissionais ter respondido erroneamente, muitos sugeriram a necessidade de mais tomadas radiográficas com angulações diferentes e/ou tomografia computadorizada para o diagnóstico diferencial. Conclui-se que a maioria dos profissionais respondeu de forma equivocada ao caso clínico apresentado, no entanto foi detectada a instrução de alguns profissionais quanto à necessidade de exames complementares para o diagnóstico preciso.</p> 2017-06-30T00:00:00+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=RFCO&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DRFCO%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2403 DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE DENTE SUPRANUMERÁRIO INCLUSO: RELATO DE CASO 2017-08-10T13:36:55+00:00 Carolina Simonetti LODI carol_lodi@yahoo.com.br Amanda RODRIGUES amandarodrigues_210@hotmail.com Bruna Poleto ANGELONI bruninha_poleto@hotmail.com <p>Dente supranumerário é definido como distúrbio de desenvolvimento caracterizado pela presença de um ou mais elementos dentários fora do número considerado normal. A prevalência é maior na dentição permanente, na maxila, sendo o sexo masculino mais acometido. A ocorrência de dentes supranumerários pode gerar diversas complicações, entre elas a impactação de dentes permanentes. A sua presença é assintomática, sendo usualmente diagnosticados em exames radiográficos de rotina. O objetivo deste estudo foi abordar a importância do tema e apresentar um caso clínico de exodontia de dente supranumerário. Paciente compareceu à clínica com queixa de ausência do dente 21.&nbsp; Ao exame clínico observou-se a presença do seu homólogo, dente 11, e dos incisivos laterais (dentes 12 e 22). As hipóteses diagnósticas eram: agenesia do dente 21, presença de lesão impedindo a erupção do dente ou a presença de um dente supranumerário. O exame radiográfico mostrou a presença de um dente, com coroa de forma não convencional e raiz incompletamente formada, no longo eixo da coroa do dente 21. &nbsp;Diante das características clínicas e radiográficas encontradas, o diagnóstico clínico foi de um dente supranumerário. O tratamento proposto foi a exodontia. O tratamento cirúrgico possibilitou a remoção do dente supranumerário procedimento de extrema relevância na prevenção de problemas oclusais e resolução de problemas já instalados. Cada caso deve ser conduzido da forma mais adequada com a intenção de minimizar as complicações dessa condição no desenvolvimento da dentição do paciente. Por isso faz-se necessário o devido acompanhamento e observação periódica de casos de dentes supranumerários.</p> 2017-06-30T21:54:58+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=RFCO&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DRFCO%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2431 FECHAMENTO DE FÍSTULA BUCOANTRAL: RELATO DE CASO CLÍNICO 2017-08-10T13:46:31+00:00 David Jonathan Rodrigues GUSMAN davidgusman2@gmail.com João Pedro Tudisco PASSOS jp_tudisco@hotmail.com Nathália Januário de ARAÚJO nathaliajanuario@outlook.com Vivian Cristina Noronha NOVAES vcnnovaes@hotmail.com José Maria BERTÃO jbertao@unoeste.br Valmir Campos MACARINI valmirmacarini@yahoo.com.br Juliano Milanezi de ALMEIDA jumilanezi@hotmail.com <p>Introdução: A maxila posterior desdentada é muitas vezes um desafio para a instalação de implantes devido à falta de osso, reabsorção do rebordo alveolar e/ou pneumatização seio maxilar. Um dos problemas nessa área é a fístula bucoantral que é caracterizada por uma comunicação patológica, circundada por tecido epitelial, entre a cavidade bucal e seio maxilar. Objetivo: O objetivo do presente relato de caso clínico foi descrever o tratamento de uma fístula bucoantral, desde o diagnóstico até seu completo fechamento, demostrando os métodos e técnicas utilizadas. O diagnóstico foi seguido pelo protocolo proposto por Marzola, sendo analisado a radiografia panorâmica na região do seio maxilar, teste de sensibilidade aos antibióticos, exame de biópsia por citologia esfoliativa e irrigação do seio maxilar com solução adstringente de lauril dietilenoglicol éter sulfonato de sódio e acetilcisteína + glicinato de tianfenicol. O tratamento medicamentoso consistiu em descongestionantes nasais maleato de bronfeniramina + cloridrato de fenilefrina, cloridrato de fexofenadina + cloridrato de pseudoefedrina e cloreto de sódio, a antibioticoterapia com sulfametoxazol + trimetoprima e como analgésico o paracetamol. &nbsp;O tratamento cirúrgico consistiu em incisão linear, deslocamentos do retalho mucoperiostal vestibular e lingual, incisões na base do periósteo, remoção da fístula, alivio da tabua óssea vestibular, sutura simples e festonada. Conclusão: Dentro dos limites do presente caso clínico, podemos concluir que os procedimentos adotados para o diagnóstico e o tratamento da fístula bucoantral foram efetivos, fechando-se completamente a lesão, restabelecendo assim a normalidade do seio maxilar para futuros procedimentos reabilitadores.</p> 2017-06-30T22:01:32+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=RFCO&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DRFCO%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2408 ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DA PASTA TRIANTIBIÓTICA: UMA REVISÃO DE LITERATURA 2017-08-10T14:01:59+00:00 Arnaldo SANT'ANNA JÚNIOR asjr67@bol.com.br Gabriely Cristinni REZENDE gaby.cristinni@hotmail.com Camila Almeida Nascimento MENDES kmila_odonto@hotmail.com Carolina Simonetti LODI carol_lodi@yahoo.com.br João Eduardo GOMES FILHO joao@foa.unesp.br Guilherme Hiroshi YAMANARI ghyamanari@hotmail.com <p>Dentes com rizogênese incompleta que sofreram necrose foram por muitos anos tratados por apicificação, que consistia em trocas de hidróxido de cálcio até a formação de um tecido mineralizado no ápice do dente e, então, a obturação do canal. Atualmente, uma nova técnica vem sendo proposta para dentes necróticos imaturos, a regeneração pulpar. Entretanto, um dos desafios das técnicas regenerativas é conseguir um ambiente livre de microrganismos e a desinfecção para esses casos vem sendo realizada com uma pasta triantibiótica (TAP). A TAP é uma mistura de metronidazol, ciprofloxacina e minociclina, que tem mostrado eficácia contra patógenos comuns de infecções endodônticas. Sendo assim, o objetivo deste estudo é verificar a atividade microbiana de pasta triantibiótica por meio de uma revisão de literatura. Dessa forma, pode-se observar que os poucos artigos encontrados sobre a atividade antimicrobiana da TAP mostraram a sua eficácia, apesar das diferentes metodologias e concentrações aplicadas. Concluímos que a pasta triantibiótica apresenta atividade antimicrobiana contra patógenos comuns na infecção endodôntica, no entanto, mais trabalhos são necessários para que uma concentração eficaz seja estabelecida antes de sua indicação clínica.</p> 2017-06-30T22:06:23+00:00 ##submission.copyrightStatement## http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=RFCO&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DRFCO%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2428 COMPARAÇÃO DA INCIDÊNCIA DE DOR PÓS-OPERATÓRIA APÓS O USO DE SISTEMAS RECIPROCANTES: UMA REVISÃO DE LITERATURA 2017-08-10T14:08:56+00:00 Gabriely Cristinni REZENDE gaby.cristinni@hotmail.com Camila Almeida NASCIMENTO kmila_odonto@hotmail.com Guilherme Hiroshi YAMANARI ghyamanari@hotmail.com Arnaldo SANT’ANNA JUNIOR asjr67@bol.com.br <p>O avanço tecnológico na endodontia favoreceu o desenvolvimento de sistemas mecânicos para o preparo dos canais radiculares com o uso de apenas um instrumento. Esse sistema permite limpar e modelar o canal radicular com maior precisão e menor tempo de trabalho. Os sistemas Reciproc e Waveone foram os primeiros a serem lançados no mercado, por essa razão são os sistemas alternados mais estudados. Entretanto, estudos têm associado os sistemas alternados com uma maior quantidade de detrito transportado para a região apical, levando a dor pós-operatória. Assim, o objetivo desse estudo foi realizar uma revisão de literatura sobre dor pós-operatória provocada pelos sistemas alternativos. Após uma busca detalhada na literatura, apenas 6 artigos foram selecionados para a revisão de literatura. Os resultados mostraram que os sistemas alternativos podem provocar dor pós-operatória. Entretanto, a falta de padronização dos ensaios clínicos impede o estabelecimento de uma base de evidência científica imparcial.</p> 2017-06-30T22:10:24+00:00 ##submission.copyrightStatement##