Levantamento do Número de Alunos com Deficiências nas Escolas Municipais de Paranaíba/MS e Concepções dos Educadores Sobre Inclusão

  • Andreia Estela Moreira SOUZA Fundação Municipal de Educação e Cultura - FUNEC
  • Evaldo Franco de SOUZA JUNIOR Fundação Municipal de Educação e Cultura - Funec

Resumo

A introdução da inclusão no sistema de ensino brasileiro marcou início de uma nova era na educação, sustentada pela legislação. Esse trabalho objetivou quantificar e caracterizar o número de alunos com Necessidades Educacionais Especiais (NEE) matriculados nas escolas municipais de Paranaíba- MS e conhecer as concepções dos professores de Ciências e especialistas no Atendimento Educacional Especial (AEE) acerca do processo de inclusão. O projeto foi inicialmente encaminhado ao comitê de ética da FUNEC, obtendo aprovação e a Secretaria de Educação do Município de Paranaíba/MS, que autorizou o seu início. O levantamento do número de alunos com NEE incluídos e respectivas limitações foi obtido pela leitura dos laudos presentes nas escolas municipais. Para análise das concepções dos professores e especialistas, foram aplicados questionários quanti-qualitativos. Os resultados mostram que há 43 alunos com NEE incluídos em quatro escolas municipais, destes, 4 frequentam a APAE. Foram entrevistados 6 professores com 5 questões objetivas e 2 discursivas. Constatou-se que a maioria dos professores acredita que a escola esta preparada para atender os alunos, que não há uma NEE inviável ao acesso, e a maioria deve conseguir inclusão social. Segundo as entrevistas, as deficiências mais comuns são as intelectuais e o autismo. No entanto, os professores julgam necessária uma equipe de apoio para auxiliar no trabalho em sala de aula. Conclui-se que as perspectivas da inclusão no município são positivas, no entanto, ainda representa um desafio para a educação básica, sendo necessária uma equipe multifuncional para auxiliar o trabalho pedagógico.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##
Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, mestrado em Ciências Biológicas, área de concentração Genética pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e doutorado em Genética pelo Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas - IBILCE/UNESP. Atualmente é professora universitária titular das Faculdades Integradas de Santa Fé do Sul (FUNEC), ministrando as disciplinas de biologia celular, genética e microbiologia nos cursos de Ciências Biológicas, Odontologia, Nutrição, Fisioterapia, Agronomia e Educação Física. É membro do comitê de ética em Pesquisa com seres Humanos, coordenadora do projeto PIBID/Ciências desde 2012 e membro do comitê científico da Revista da FUNEC. Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética Molecular e de Microrganismos, atuando principalmente nos seguintes temas: análise e detecção de contaminação microbiana, genética e fitovirologia. Além disso, desenvolve projetos de formação de educadores e na área de práticas e metodologias de ensino.
Publicado
2017-06-02
Como Citar
SOUZA, Andreia Estela Moreira; SOUZA JUNIOR, Evaldo Franco de. Levantamento do Número de Alunos com Deficiências nas Escolas Municipais de Paranaíba/MS e Concepções dos Educadores Sobre Inclusão. REVISTA FUNEC CIENTÍFICA - EDUCAÇÃO - ISSN 2447-1666, [S.l.], v. 2, n. 3, p. 20-33, jun. 2017. ISSN 2447-1666. Disponível em: <http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=EDUC&page=article&op=view&path%5B%5D=http%3A%2F%2Fseer.funecsantafe.edu.br%2Findex.php%3Fjournal%3DEDUC%26page%3Darticle%26op%3Dview%26path%255B%255D%3D2225>. Acesso em: 23 set. 2017. doi: https://doi.org/10.24980/rfce.v2i3.2225.

Palavras-chave

Inclusão escolar; concepções, professores de Ciências