SEXUALIDADE NO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO

PRÁTICAS INTERVENTIVAS

  • Enio dos Santos FERMINO
  • Geis Tatiane Ferreira da SILVA
  • Alexandre dos SANTOS

Resumo

O processo de envelhecimento é um fenômeno dinâmico e progressivo no decorrer do tempo. Pesquisas apontam que o Brasil no ano de 2025 possa ser a sexta maior população de pessoas idosas. Apesar da grande quantidade de idosos, a sociedade nutre preconceitos quando retratado da sexualidade neste processo, o que para muitos ainda é um tema cercado de tabus. Desta forma, a presente pesquisa teve o objetivo de investigar a sexualidade no processo de envelhecimento e as práticas interventivas a fim de subsidiar uma melhor qualidade de vida aos idosos, por intermédio da revisão integrativa.  Na sociedade contemporânea, muitos idosos são considerados seres assexuados, sendo esta uma visão negativa da velhice, no qual tem se o estereótipo de que a sexualidade esteja limitada a pessoas mais jovens. Através do estudo constatou-se que a sexualidade mesmo no processo de envelhecimento não deixa de ser vivenciada pelos idosos, pois estes ainda possuem pulsões que os motivam para o desejo e realização do prazer, sendo que mesmo com as implicações deste processo as práticas interventivas contribuem para que os idosos encontrem novas maneiras para lidar com os desejos, seja ele através do companheirismo, afetividade, amor ou carinho, assim a sexualidade não deixa de existir na terceira idade, sendo este um aspecto relevante desde o nascimento até a morte.
 
Publicado
2017-04-03
Como Citar
FERMINO, Enio dos Santos; SILVA, Geis Tatiane Ferreira da; SANTOS, Alexandre dos. SEXUALIDADE NO PROCESSO DE ENVELHECIMENTO. ANAIS DA SEMANA DE PSICOLOGIA / CONFERÊNCIA DE ESTUDOS PSICOLÓGICOS, [S.l.], v. 3, n. 3, abr. 2017. ISSN 2358-5455. Disponível em: <http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=ASP&page=article&op=view&path%5B%5D=2375>. Acesso em: 23 set. 2017.