DEPENDÊNCIA QUÍMICA

O PROCESSO DE REINSERÇÃO DE DEPENDENTES DE CRACK

  • Jéssica Cristina Pioto SOBREIRO
  • Daniele de Melo MAGNANI
  • Daniela PÍCOLO

Resumo

A dependência química é uma doença crônica considerada progressiva podendo-se começar com o uso de substâncias fracas progredindo para o uso das substâncias mais fortes com efeitos mais intensos. O trabalho tem como objetivo apresentar os aspectos implícitos no processo de reinserção social do dependente de crack, tornando compreensíveis as instituições inseridas nesse processo como família, religião e amigos e as formas de tratamentos possíveis. Foi retratado os aspectos conceituais e objetivos da reinserção mencionando instituições implicadas no processo e suas importâncias. Acentuaram-se as políticas públicas de drogas e suas multidisciplinaridades, alçando seus serviços de atendimentos e formas de intervir focando no progresso do indivíduo dependente e evidenciou-se a contribuição da psicologia no processo de reinserção social do dependente de crack, deixando nítidas suas estratégias e técnicas mais utilizadas no processo. O trabalho foi realizado por meio de pesquisa narrativa bibliográfica descritiva que se caracteriza pela obtenção de dados provenientes de fontes secundárias, utilizando como fonte de dados artigos científicos e livros. A pesquisa trouxe importante contribuição em competência da profissão de psicólogo, evidenciando técnicas e estratégias que se podem utilizar em terapias desses casos. Diante do exposto constatou-se que a psicologia tem fundamental importância para se obter êxito em um processo de reinserção de um indivíduo na sociedade.
Publicado
2017-04-03
Como Citar
SOBREIRO, Jéssica Cristina Pioto; MAGNANI, Daniele de Melo; PÍCOLO, Daniela. DEPENDÊNCIA QUÍMICA. ANAIS DA SEMANA DE PSICOLOGIA / CONFERÊNCIA DE ESTUDOS PSICOLÓGICOS, [S.l.], v. 3, n. 3, abr. 2017. ISSN 2358-5455. Disponível em: <http://seer.funecsantafe.edu.br/index.php?journal=ASP&page=article&op=view&path%5B%5D=2363>. Acesso em: 23 set. 2017.