ABSENTEÍSMO ENTRE PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM EM UM HOSPITAL DO NOROENTE PAULISTA

  • Letícia Reche ALVES
  • Ana Caroline Costa CAPELLI
  • Jaqueline de Oliveira MENEZES
  • Gustavo SCHIAVINATO
  • Vanessa Ferreira SILVA
  • Rafael Guerra de AQUINO

Resumo

Na área da enfermagem o absenteísmo é considerado com problema bastante complexo entreos fatores envolvidos está o ambiente de atuação desses profissionais. Trata-se de umapesquisa realizada em um hospital do Noroeste Paulista. O campo de estudo foi composto de87 leitos divididos entre seis unidades de internação, a amostra foi composta de 93profissionais de enfermagem acompanhados 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2016.Uma vezque o número de auxiliares e técnicos de enfermagem é bem maior. Os auxiliares deenfermagem tiveram 18 atestados (20,70%) correspondente a 217 dias (26,46%), os técnicosde enfermagem 66 atestados (75,86%) equivalente a 217 dias (26,46%), enquanto osenfermeiros 3 atestados (17,95%) que corresponde a 9 dias (1,09%). Em todas as categoriasfoi observada a predominância do sexo feminino (83,87%). O motivo de absenteísmo maisprevalente identificado com CID foi em razão de consultas médicas (52,87%). Os atestados demenor número foram por afastamento (1,15%), crise convulsiva (1,15%), fratura (1,15%),licença maternidade (1,15%) e pré-natal (1,15%). A identificação de elementos que possamestar comprometendo o pleno exercício do trabalho que, ao invés de adoecer ou ausentar-sepor outro motivo, pode e deve ser um fator gratificante e realizável pessoal eprofissionalmente na empresa.
Publicado
2017-10-05